Bolsonaro define criação de pelo menos 15 ministérios; confira a lista

Na reunião desta terça-feira, 30, a equipe do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) avaliou fusões em ministérios que podem chegar de 15 a 17 pastas. Atualmente, há 29 ministérios. Além do superministério de Economia, que englobará Fazenda, Planejamento e Indústria, Comércio Exterior e o da Agricultura, que juntará com o do Meio Ambiente, a Casa Civil também deverá se juntar a Secretaria de Governo, que será comandada pelo deputado federal Onyx Lorenzoni (DEM-RS).

Ciência e Tecnologia, que terá como ministro o astronauta Marcos Pontes, será unido ao Ensino Superior. Também haverá a fusão do ministério da Infraestrutura com o de Transportes. Já o de Desenvolvimento Social unirá os Direitos Humanos e cogita-se mulher ligada a movimentos sociais para ocupar o cargo. Haverá ainda a fusão do ministério da Justiça com o da Segurança Pública, para onde se cogita o juiz federal Sérgio Moro.

Há uma dúvida em relação ao Ministério da Integração Nacional, se este deverá juntar o das Cidades e de Turismo. Permanecerão separados os ministérios da Defesa, Trabalho, Minas e Energia, Relações Exteriores, Saúde e o Gabinete de Segurança Institucional.

Ana Amélia (PP), que foi candidata a vice na chapa de chapa de Geraldo Alckmin, é “um nome disponível” para ocupar algum ministério. Já o príncipe Luiz Philippe de Orleans e Bragança, que era cogitado para ocupar o Ministério das Relações Exteriores, foi descartado.

Veja como será a composição dos ministérios no governo Bolsonaro

1) Casa Civil com a Secretaria de Governo – Onyx Lorenzoni

2) Economia (fusão de Fazenda, Planejamento e Indústria, Comércio Exterior) – Paulo Guedes

3) Defesa – General Heleno

4) Ciência e Tecnologia  (com ensino superior) – Marcos Pontes

5) Educação, Cultura e Esporte

6) Agricultura e Meio Ambiente

7) Trabalho

8) Minas e Energia

9) Relações Exteriores (está em discussão de será um diplomata ou alguém formado em relações internacionais)

10) Integração Nacional (ainda não está definido, mas deve juntar com Cidades e Turismo)

11) Infraestrutura, juntando com Transportes

12) Gabinete de Segurança Institucional (talvez mude o nome para ministro de Segurança Institucional, ao invés de ministro chefe do gabinete) – deverá ser um nome ligado ao Exército

13) Desenvolvimento Social junto com Direitos Humanos (pode ser uma mulher ligada a movimentos)

14) Justiça e Segurança

15) Saúde

Bancada Federal potiguar define emendas coletivas para o Rio Grande do Norte

Os deputados federais e senadores do Rio Grande do Norte se reuniram na tarde desta quarta-feira, 31, em Brasília, para definir as emendas coletivas que irão apresentar ao orçamento da União para 2019.

“Acabamos de definir, em reunião da Bancada, as seis emendas coletivas. São elas: UERN: R$ 20 milhões; Saúde Pública: R$ 30 milhões; Segurança Pública: R$ 40 milhões; Barragem de Oiticica: R$ 50 milhões; Ramal do Apodi: R$ 5 milhões; Terminal Turístico da Redinha em Natal: R$ 24,6 milhões”, detalhou o deputado federal Fábio Faria (PSD).

As outras emendas que cada parlamentar do RN poderá indicar individualmente, poderão ser definidas até o dia 8 de novembro.

Ao lado do ministro Alexandre Baldy, do prefeito de Natal, Álvaro Dias, dos senadores José Agripino e Garibaldi e do deputado Walter Alves, ele assinou o termo de
liberação no Ministério, na tarde desta quarta-feira, 31, em Brasília.

“Feliz em conseguirmos mais um investimento de R$ 109 milhões para grande obra de saneamento integrado em seis bairros de Natal”, comemorou.

Sergio Moro. Foto: EFE/Sáshenka Gutiérrez

Sergio Moro admite aceitar convite para participar do governo de Jair Bolsonaro

O grupo mais próximo do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), anunciou nesta terça-feira, 30, o formato do Ministério do futuro governo. Citado pelo próprio Bolsonaro como um “grande símbolo” da luta contra a corrupção e possível titular da pasta da Justiça – o juiz Sérgio Moro – que comanda a Operação Lava Jato em Curitiba – admitiu que poderá aceitar o convite caso ele seja feito.

“Tudo depende de conversar para ver se há convergências importantes e divergências irrelevantes”, disse Moro ao jornal O Estado de S. Paulo.

O juiz federal foi cotado pelo presidente eleito também para uma vaga no Supremo Tribunal Federal – durante o mandato de Bolsonaro serão abertas duas vagas na Corte por aposentadoria compulsória, a do ministro decano Celso de Mello, em novembro de 2020, e a de Marco Aurélio Mello, em julho de 2021.

Em nota divulgada na terça-feira, Moro disse que ficou “honrado” com a lembrança de seu nome para os dois postos. “Sobre a menção pública pelo sr. presidente eleito ao meu nome para compor o Supremo Tribunal Federal quando houver vaga ou para ser indicado para Ministro da Justiça em sua gestão, apenas tenho a dizer publicamente que fico honrado com a lembrança. Caso efetivado oportunamente o convite, será objeto de ponderada discussão e reflexão.”

No governo Michel Temer, o Ministério da Justiça foi desidratado e deixou de ter controle sobre a Polícia Federal, que passou a ser vinculada à pasta extraordinária da Segurança Pública, criada em fevereiro. No desenho da nova Esplanada sob o governo Bolsonaro, a previsão é de que os dois ministérios sejam fundidos.

O vice-presidente eleito, general Hamilton Mourão, disse que “tudo indica” que a pastas serão juntadas, porque isso faz parte “do processo de enxugamento” do primeiro escalão do governo. Mourão participou nesta terça, no Rio, da primeira reunião entre Bolsonaro e a equipe de assessores mais próximos, quando foi discutido o novo organograma da Esplanada dos Ministérios. Questionado sobre Moro, o vice eleito disse que o titular da Justiça “certamente será alguém que tenha estatura moral perante o País”.

Se aceitar ingressar no futuro governo e depois ser indicado para o Supremo, Moro vai repetir a trajetória do ministro da Corte Alexandre de Moraes. A pessoas próximas, Moro disse que poderia fazer “coisas boas” na Justiça. Uma questão fundamental seria ter o controle da PF. Por isso, uma eventual fusão da Justiça com Segurança Pública seria importante para a decisão do juiz da Lava Jato.

Na segunda-feira, dia 29, em entrevistas concedidas ao SBT e ao Jornal Nacional, da TV Globo, Bolsonaro anunciou a intenção de ter Moro no seu governo ou indicá-lo para o Supremo. “Pretendo conversar com ele (Moro) para ver se há interesse da parte dele”, disse Bolsonaro em entrevista ao SBT. “Se eu tivesse falado isso antes (na campanha) soaria como oportunismo.”

Ao Jornal Nacional, o presidente eleito afirmou que Moro é um “grande símbolo” da luta contra a corrupção. “Poderia ser ministro da Justiça ou, abrindo uma vaga no STF, (escolher) a que achar que melhor poderia contribuir para o Brasil.”

Aliados de Bolsonaro já haviam dito que Moro era cotado para ocupar uma cadeira no Supremo. Esta é a primeira vez que o nome do juiz é citado como possível ministro. O ex-presidente do PSL Gustavo Bebianno disse ao jornal ainda durante o segundo turno da campanha presidencial que eventual governo Bolsonaro poderia indicar o magistrado para a Corte.

Moro foi alvo de citações elogiosas e críticas na campanha ao Palácio do Planalto. O candidato do Podemos, Alvaro Dias, vinculou sua candidatura à Lava Jato e tinha como uma de suas principais promessas convidar, caso eleito, o juiz para ocupar o Ministério da Justiça.

Delação. À vésperas do primeiro turno das eleições, Moro divulgou parte da delação premiada do ex-ministro Antonio Palocci, decisão que motivou o PT a entrar com uma reclamação contra o juiz no Conselho Nacional de Justiça (CNJ). No trecho da colaboração tornado público, Palocci diz que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva – condenado e preso na Lava Jato – sabia do esquema de corrupção na Petrobras desde 2007.

Na reclamação, o PT alegou que Moro mudou a data do interrogatório de Lula e de outros 12 réus na ação do sítio de Atibaia. As audiências, previstas para agosto e setembro, foram adiadas para novembro, a fim de evitar “exploração eleitoral dos interrogatórios”, segundo Moro. Para o partido, o mesmo cuidado não foi levado em questão “quando se trata de tornar públicas declarações que, sabidamente, possuem capacidade de influenciar diretamente as eleições gerais de 2018”.

Em resposta ao CNJ, o magistrado disse que não teve a intenção de influenciar o resultado da eleição. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Empresários que vão aderir Black Friday apostam na chance de aumentar vendas

Mesmo em meio a um cenário de incertezas na economia do país, a expectativa de parte dos empresários para a Black Friday brasileira deste ano é de bons resultados. Ao chegar em sua nona edição, se consolida como uma das principais datas para o varejo. Um levantamento feito em todas as capitais pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) revela que 11% das empresas pretendem aderir a Black Friday — percentual que sobe para 16% no setor de comércio. Desse total, 77% enxergam uma oportunidade para aumentar suas vendas e 19% em girar produtos em estoque.

As principais estratégias de preparação que devem ser adotadas pelos empresários que participarão da Black Friday envolvem realização de promoções especiais (52%), investimento na divulgação de seu negócio (32%) e ampliação do estoque (29%). Para atrair os consumidores, o desconto médio a ser aplicado nos produtos ou serviços durante o período do evento será de 29%, sendo que 33% dos empresários prometem descontos que variam entre 31% e 50%.

Outro dado apontado pela pesquisa mostra que um em cada quatro (25%) empresários participantes do evento acredita que as vendas no Black Friday 2018 serão melhores em relação ao ano passado, enquanto 35% acham que serão iguais e apenas 10% avaliam que serão piores. “Este é um bom momento para o varejo oferecer descontos atrativos e impulsionar suas vendas, já aquecendo seus negócios para o fim de ano”, afirma o presidente da CNDL, José César da Costa.

26% dos empresários brasileiros acreditam que a data é um indicativo para vendas no Natal e em maior número está o comércio

Ainda que a Black Friday seja tradicionalmente realizada na última sexta-feira de novembro, a apenas um mês das festas de final de ano, 26% dos empresários consideram que o evento é um indicativo de como serão vendas para o Natal — em maior medida no setor de comércio (29%).

Além disto, 47% acreditam que a Black Friday não interfere nas vendas de Natal, enquanto para 32% contribui para aumentar o faturamento e apenas 10% afirmam que há algum tipo de prejuízo. Na avaliação do presidente do SPC Brasil, Roque Pellizzaro, Natal e Black Friday são eventos com propósitos diferentes.

“O hábito de presentear no Natal já é tradição no mundo todo, que envolve familiares e amigos. Já a Black Friday trata-se de uma compra pessoal, com a finalidade de aproveitar um grande desconto”, observa. “Ainda assim, as vendas no Black Friday podem indicar um consumidor mais otimista e com mais apetite para as compras no Natal”, completa o presidente do SPC Brasil.

Metodologia

Foram ouvidos 1.168 empresários de serviços e comércio varejista localizados nas capitais e no interior do país.

Comissão da Câmara debate inclusão de alunos com deficiência nas escolas

Nesta terça-feira, 30, a Câmara Municipal de Natal realizou através da Comissão de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência e Mobilidade Reduzida uma reunião para discutir a inclusão dos alunos com deficiência na rede municipal de ensino. Durante o debate, mediado pela vereadora Júlia Arruda (PDT), os especialistas afirmaram que as escolas precisam se preparar para enfrentar o desafio de oferecer uma educação inclusiva e de qualidade para todos os seus alunos.

Em seu discurso, a vereadora Júlia Arruda disse que as escolas precisam ampliar suas equipes pedagógicas para atender a contento as demandas. “A Defensoria Pública ganhou na Justiça uma ação que determina que a Prefeitura crie o profissional de apoio escolar, essencial para a inclusão, no prazo de 90 dias contados a partir do mês de agosto, quando aconteceu a decisão. Portanto, nós que fazemos parte desta comissão não mediremos esforços resolver essa questão. A minuta encontra-se na Procuradoria Geral do Município e logo chegará neste plenário para ser votada”.

Cláudia Carvalho, defensora pública, disse que a ação da Defensoria foi motivada por inúmeras reclamações de pais de alunos que estavam na rede municipal de ensino e não tinham apoio pedagógico para garantir a educação inclusiva. “Com base nisso abrimos um procedimento coletivo na tentativa de uma mediação junto ao Executivo para criação desses cargos, mas não logramos êxito. Então, entramos com uma ação civil pública que foi julgada recentemente e ordena a realização de concurso pública para contratação dos profissionais. A finalidade da ação é implementar a educação inclusiva na Educação do Município”, explicou.

A chefe do setor de Educação Especial da SME, Érica Soares, a rede possui 1.455 alunos com algum tipo de deficiência. Segundo ela, existem 813 estagiários que prestam auxílio em sala de aula, porém, são necessários mais 112 profissionais de apoio escolar para trabalhar trabalhar em colaboração com os professores titulares.

“Estamos na luta para contratar estes colaboradores via concurso público, a fim de proporcionar ações significativas na prática de educação inclusiva. Isso será fundamental para enfrentarmos o desafio que temos de desenvolver uma pedagogia capaz de educar com sucesso todos os alunos”, pontuou Érica.

Cláudia Macedo Feitosa, professora de libras e mãe de aluno surdo, lembrou que o acesso do aluno com necessidades educativas especiais e de todos os cidadãos à educação é um direito constitucional. “A garantia de uma educação de qualidade para todos implica, dentre outros fatores, um redimensionamento da escola no que consiste não somente na aceitação, mas também na valorização das diferenças”.

Neymar será julgado por fraude e corrupção e pode pegar seis anos de prisão

O juiz espanhol responsável pelo julgamento de Neymar, que foi acusado de fraude e corrupção em razão de irregularidades em sua transferência do Santos ao Barcelona, crê que o craque brasileiro pode ser condenado e pegar até seis anos de prisão, segundo informaram nesta quarta-feira as fontes judiciais que acompanham o caso.

A decisão significa um revés para Neymar, pois, na Espanha, sentenças de dois anos ou menos para as primeiras infrações são geralmente suspensas, o que anularia qualquer possibilidade de o brasileiro ser preso.

Além de Neymar, serão julgados na Espanha o presidente do Barcelona, Josep Maria Bartolomeu, o seu antecessor, Sandro Rosell, que está detido preventivamente desde maio de 2017, e o pai do jogador brasileiro. Todos os envolvidos negaram irregularidade na transação.

O grupo brasileiro DIS, que era detentor de 40% dos direitos econômicos de Neymar, foi quem fez a denúncia particular de fraude. A DIS, que recebeu 6,8 milhões de euros (R$ 28 milhões pela cotação atual), se considera prejudicada financeiramente na transferência do atacante do Santos para o Barcelona em 2013 e alega que houve valores ocultados na transação.

Nesta quarta-feira, o juiz José María Vázquez Honrubia considerou que a acusação feita pela DIS em razão do delito de fraude pode acarretar de quatro a seis anos de prisão para Neymar.

Como o jogador pode receber sentença superior a cinco anos de prisão, a legislação espanhola prevê que o tribunal que julgará o caso seja composto por três juízes, o que poderia atrasar ainda mais o início do julgamento, que continua sem data para começar.

A transferência de Neymar para o Barcelona gerou muita polêmica. Primeiramente, o Barcelona divulgou que a contratação do astro teria custado 57,1 milhões de euros (cerca de R$ 240 milhões) ao clube, sendo que para a família de Neymar foi destinado 40 milhões de euros (algo em torno de R$ 168 milhões) e o Santos ficou com 17,1 milhões (aproximadamente R$ 71 milhões).

No entanto, a Justiça espanhola calcula que o verdadeiro valor da transferência seria de 83,3 milhões de euros (cerca de R$ 350 milhões).

Álvaro Dias defende em Brasília emendas ao OGU para projeto de terminal turístico da Redinha

O prefeito Álvaro Dias (MDB) participou nesta terça-feira, 30, na Câmara dos Deputados, em Brasília, da reunião da bancada federal para definição das emendas coletivas que serão apresentadas ao Orçamento Geral da União 2019. Álvaro lembrou que tradicionalmente Natal é contemplada com uma emenda de bancada para investimentos na infraestrutura da cidade. “Natal não pode ficar fora das emendas ao orçamento que sāo impositivas, e a cidade precisa desses recursos para obras estruturantes”, afirma o prefeito, que, quando foi deputado federal, coordenou a bancada por quatro anos.

A bancada do Estado pode apresentar emendas de até R$ 168 milhões, a Prefeitura está reivindicando uma emenda de R$ 30 milhões que seria destinada à obra de urbanização da Redinha, integrada pela construção de um mercado totalmente remodelado e de um deck e calçadão, além do clube da Redinha, cujo objetivo é transformar a praia da Zona Norte em um novo polo turístico da cidade, aproveitando a facilidade de acesso a partir da ponte Newton Navarro e do atrativo gastronômico representado pela tradicional ginga com tapioca.

“Temos um polo turístico em Ponta Negra, que gera tantos empregos e renda, e precisamos criar novos atrativos na cidade. A Redinha tem uma das vistas mais encantadoras de Natal e, portanto, pode se transformar num polo que gere mais empregos na cidade com a abertura de pousadas, bares, restaurantes, fazendo com que se consolide o potencial turístico da nossa cidade”, destaca o prefeito Álvaro Dias, que fez um apelo para que a bancada contemple Natal com essa emenda.

Além da emenda coletiva, o prefeito está reivindicando que os parlamentares destinem recursos das emendas individuais a serem aplicados na área da saúde em Natal e na infraestrutura urbana da cidade. “Todo parlamentar tem votos em Natal, então é necessário que também pensem na cidade na hora de apresentar emendas”.

Agenda

Além da reunião com a bancada, o prefeito aproveitou a viagem a Brasília e conseguiu no Ministério do Turismo liberar recursos destinados à obra de enrocamento na orla que vai da praia dos Artistas até a praia do Forte. Segundo o secretário municipal de Obras Públicas, Tomaz Neto, a obra está com 70% de execução e deve ser concluída até o final de novembro, para que seja iniciado o trabalho de recomposição das calçadas e das muretas que foram destruídas pelo avanço do mar. “O verão está chegando e queremos deixar as praias prontas para a alta estação”, destaca.

Fátima defende continuação de financiamento do Banco Mundial ao Estado

A governadora eleita do Rio Grande do Norte, senadora Fátima Bezerra (PT), participou na terça, 30, e quarta-feira, 31, de reuniões na sede do Banco Mundial, em Brasília, para tratar do Projeto Integrado de Desenvolvimento Sustentável do Rio Grande do Norte, o programa “Governo Cidadão”. Ela esteve acompanhada do suplente de senador, Jean-Paul Prates.

No encontro, Fátima expressou seu interesse na continuidade e expansão da atual parceria com o Banco Mundial. “Esse projeto é muito importante para assegurar recursos complementares ao orçamento regular do Estado que viabilizam ações de cidadania e desenvolvimento sustentável. Por isso, quisemos vir, logo nestes primeiros dias após as eleições, garantir a prorrogação dos acordos e metas”, destacou.

O projeto “Governo Cidadão” prevê recursos da ordem de R$ 1,3 bilhão para uma série de investimentos e benfeitorias nas áreas de segurança e saúde públicas, educação, gestão do estado, inclusão social, turismo e cultura.

Os executivos do Banco Mundial asseguraram à governadora eleita que encaminharão os pedidos de extensão do prazo e realocação parcial de recursos ainda durante esta semana. Fátima irá incorporar os novos termos ao seu plano de governo e poderá posteriormente solicitar novas adequações.

Além de Fátima e Jean-Paul, participaram do encontro o diretor do Banco Mundial no Brasil, Martin Raise; o coordenador do projeto no Banco, Paul Procee, e a especialista sênior em desenvolvimento rural e gerente do projeto, Fátima Amazonas. Já na reunião desta quarta-feira, participou também, através de videoconferência, o secretário extraordinário para Gestão de Projetos, Francisco Vagner Gutemberg de Araújo, e sua equipe, devidamente autorizados pelo atual governador Robinson Faria.

Parque das Dunas promove nova edição da Feira de Livros e Autores Potiguares

O Parque Estadual Dunas do Natal “Jornalista Luiz Maria Alves” receberá no dia 11 de novembro a segunda edição da Feira de Livros e Autores Potiguares do Parque das Dunas. A feira, que será realizada ao lado do Anfiteatro Pau-brasil, em um espaço sombreado, conta com mais de 50 autores e editoras potiguares.

Bate-papos, contações de histórias, exposições e lançamentos coletivos fazem parte da programação oficial da feira, que objetiva proporcionar um encontro ímpar entre cultura e natureza. O evento acontece das 9h às 17h e será marcado pelas palavras de autores consagrados nas áreas de prosa, poesia, literatura de cordel, literatura de viagens, fotografias e uma ênfase especial na área de livros infantil e muita poesia.

As inscrições seguem abertas até o dia 9 de novembro. A taxa de participação para os autores e editores é de apenas R$20 e pode ser feita de forma presencial diariamente, no horário das 7h30 às 11h e das 13h às 17h30, no Setor de Informações do Parque.

PROGRAMAÇÃO CULTURAL DA II FEIRA DE LIVROS E EDITORAS POTIGUARES DO PARQUE DAS DUNAS

11 DE NOVEMBRO DE 2018

MANHÃ: 9h às 12h

9h: Eliete Marry – Contação de história

9h15: Marcos Medeiros – Declamação de poesia

9h30: Zelma Bezerra Furtado de Medeiros – Apresentação do livro “A Presença da Mulher na Literatura do Rio Grande do Norte”

9h45: Ícaro Cóbe Nogueia- ´Leitura do livro “O Menino que queria correr”

10h: Eva Potiguar

10h15: Marlene Dantas Santana – Apresentar os três pontos importantes sobre meio ambiente

10h30: Fernando Fernandes Fontes – Leitura do livro “Dois Consecutivos”

10h45: Luiz Mário da Costa – Declamação de poesia

11h: 11h20: Celinha Bombom, Rita Catita, Jussiara, Jardia Maia e Janaina Leite – Contação de histórias

11h30: Encontro do Conselho Municipal do Livro e da Leitura com o setorial da Literatura e a sociedade

TARDE: 14h às 17h15

14h: Lúcia Eneida – Contação de histórias

14h15: Rejane Souza – Contação de histórias

14h30: Mauricio Cardoso Garcia – Declamação de poesia

14h15: Marilú do Nascimento Salvador Lourenço – Dramatização

14h30: Marilda do Nascimento Salvador – Apresentação de cordel

14h45: Daniel França de Veras – Leitura de trecho do livro “Ventos de Mudança” (esse livro concorre ao prêmio Sérgio Buarque de Holanda do Ministério da Cultura).

15h: Damiana Lima – Contação de histórias

15h15: Gercina Dalva da Silva dos Santos – Leitura de um trecho do livro “Quando Amanhecer” e declamação de poesia

15h30: Eva Potiguar

15h45: Marconi da Silva Castelo Branco – Apresentação musical

16h: Celinha Bombom, Rita, jussiara, Jardia e Janaina

16h20: Bárbara Lima de Medeiros – Leitura do trecho do livro “O Sindicato das Bailarinas Circences”

16h30: “Ciranda Tamarear: educação para conservação”. Uma parceria do Centro Infantil A Arte de Nascer e do Projeto Tamar!

17h: Contação de história – Trotamundos Cia. de Artes

17h15: Encerramento

LANÇAMENTO DE LIVROS

– Gilberto Morel de Paula e Souza – Livros “Poemas e Emoções” e “Sentimentos e Poesias” (manhã e tarde)

– Stanley de Lima Mendonça – Livro “Lições Preliminares de Maçonaria” (manhã)

– Gabriela Costa Beltrão de Assis – Livro “A supermenina BELU e seu amigo BUBU” (manhã e tarde)

– Geraldo Batista de Araújo – Livro: “Moleque de Acari II” (manhã)

– Mauricio Cardoso Garcia – Livro: “O Pássaro Beijaamores” – tarde

– Jânia Souza – Livros: “Pingos de Momento e O Jovem Lenhador e o violão” (manhã e tarde)

– Leonardo de Melo Versieux – Livro: “”Pisosfera”

– Marilu do Nascimento Salvador Lourenço e Pedro Henrique Lourenço Rodrigues – Livro: “A galinha de Angola e a Raposa Pipa”.

– Marilda Salvador e Marilu Lourenço: “A dança dos famosos no Zoológico”

– Terceiro livro: A princesa Alice e o ambiente. ……autores : Ana Alice e Marilu Lourenço

– Dorinha Timóteo – Livro: “Bonequinhas de Pano”

– Ivaita Souza– Livro “Mingau”

– Célia Bombom- Literatura de cordel: “A Princesa Bombom” (sobre a união), “A Bruxa Ilú” (sobre drogas), “A palhacinha Bombom”, “O Guarda Jabuti “(dicas de trânsito)

– Francisco de Assis Ferreira de Lima – Quadro Negro Comics revista de Quadrinhos.

– Tereza Custódio de Queiroz – “O Valente Mendonça”

– Fernando José de Barros Costa Filho – “Bando do Eu”

– Givânia Machado – ” À Flor da Pele”

– Gersina Dalva da Silva dos Santos – “Vivências”

Mais informações: (84) 98169-5131 / E-mail: [email protected]

Prefeitura cria prêmio para selecionar projetos de inovação no serviço público

A Prefeitura de Parnamirim lançou nesta quarta-feira, 31, por meio de decreto publicado no Diário Oficial do Município, o Prêmio Inovar Parnamirim, destinado a reconhecer e premiar, anualmente, iniciativas criativas e eficientes que incentivem e estimulem práticas inovadoras para a melhoria dos serviços públicos no âmbito da administração municipal. Os interessados poderão se inscrever de 1º a 30 de novembro de 2018, pelo site da prefeitura.

O anúncio da premiação é feito na fase especial das pré-comemorações pelos 60 anos de emancipação política do município, que serão celebrados no próximo 17 de dezembro. De acordo com o prefeito Rosano Taveira (PRB), a ideia é reconhecer e valorizar os agentes que atuam de forma proativa para a melhoria da gestão pública e da qualidade dos serviços prestados.

Poderão concorrer ao Prêmio Inovar Parnamirim funcionários efetivos, comissionados e prestadores de serviço da Prefeitura Municipal de Parnamirim que apresentarem os requisitos exigidos em edital. O resultado será publicado no Portal da Prefeitura de Parnamirim, em até 60 dias após o encerramento das inscrições.

Os projetos poderão ser apresentados de forma individual ou coletiva, ou seja, por um único autor ou por uma equipe, composta de no máximo três integrantes. As premiações para os três primeiros lugares nas duas áreas temáticas e modalidades definidas serão de R$ 3 mil, R$ 2 mil e R$ 1 mil, em ordem crescente de classificação.

O concurso foi organizado em duas áreas temáticas. Na primeira delas, os participantes poderão apresentar projetos para os segmentos de gestão de recursos e transparência; participação social; sustentabilidade; governança social; e mobilidade urbana. E, na outra, para gestão de pessoas e de processos; gestão orçamentária e financeira; e gestão da comunicação.

O objetivo do Prêmio Inovar Parnamirim é criar um banco de ideias que sirvam de inspiração para iniciativas no serviço público municipal. A coordenação dos trabalhos relativos ao Prêmio Inovar Parnamirim, a criação das comissões coordenadora e julgadora e as ações para operacionalização da premiação serão de competência da Secretaria Municipal de Planejamento e Finanças.