“I’m back”, diz Schwarzenegger após cirurgia cardíaca de urgência

O ator e ex-governador da Califórnia Arnold Schwarzenegger se encontra estável após ser submetido a uma cirurgia de emergência no coração nesta sexta-feira (30/3), após um problema durante uma intervenção em um válvula cardíaca – informou seu representante, contando que sua primeira fala ao despertar foi “I’m back” (“Estou de volta”), em alusão a uma icônica frase de sua carreira.

O ex-governador da Califórnia de 70 anos havia sido internado na quinta-feira (29) em um hospital de Los Angeles para substituir a válvula de um catéter quando foram verificadas complicações.

Os médicos tiveram de operar emergencialmente o coração do ator. A válvula da aorta que seria substituída foi colocada 21 anos atrás, quando o ex-Mr.Universo foi operado por uma condição que, segundo ele informou na época, era congênita, e não resultado do uso de esteroides.

“Esa válvula nunca seria permanente e já havia ultrapassado sua vida útil”, disse o porta-voz do ator, Daniel Ketchell.

“A válvula pulmonar do governador Schwarzenegger foi substituída com sucesso e ele se encontra se recuperando da cirurgia em condição estável”, acrescentou.

 

 

Fonte: Correio Braziliense

Salário de Adriane Galisteu na Rede Globo chama a atenção

Recém contratada pela rede Globo, Adriane Galisteu vai estrelar em O Tempo Não Para, a nova novela das 19h. O jornalista Fernando Oliveira anunciou o salário da atriz e apresentadora na nova casa: R$ 60 mil mensais.

De acordo com o ‘Metropoles’, o valor impressiona pois atores com pouca experiência em novelas, como é o caso de Galisteu, costumam ganhar R$ 5 mil por mês.

 

 

Fonte: Notícias ao Minuto

Tiroteio nos EUA: menina de três anos é morta e duas ficam feridas

Uma menina de três anos de idade foi assassinada em um tiroteio ocorrido num bairro de Miami, nos Estados Unidos. O caso ocorreu neste sábado e outras duas outras crianças ficaram feridas, mas livres de perigo, de acordo com as autoridades.

Ainda não são conhecidos os detalhes do incidente, tendo a polícia apenas especificado, através da redes sociais, que a criança de três anos tinha morrido num “tiroteio sem sentido”.

O atirador, que estava ao volante de um carro branco, fugiu do local. O veículo, da marca Nissan, foi encontrado abandonado pouco depois, conforme explicaram as autoridades às estações locais. O suspeito esteve foragido, mas se entregou às autoridades no mesmo dia, sendo colocado sob proteção policial.

 

 

Fonte: Notícias ao Minuto

Menina nega ovo de Páscoa a ladrão e é jogada de ônibus em movimento

Uma menina de 8 anos negou entregar um ovo de Páscoa para um ladrão durante um assalto dentro de um ônibus em Samambaia Sul, cidade satélite do Distrito Federal (DF), e foi arremessada do veículo em movimento junto com a mãe.

Segundo publicado pelo Metrópoles com informações da Polícia Civil, o cobrador do ônibus, que fazia a linha Samambaia Sul/Norte, disse em depoimento que o veículo foi assaltado por dois homens não identificados, que aparentavam ser adolescentes e estavam armados com facas, por volta das 16h50 da última quinta-feira (29).

Ainda segundo o cobrador, a mãe tentou segurar a criança, mas não conseguiu e acabou caindo junto com ela. O coletivo da empresa Urbi estava a 30 km/h, segundo o funcionário.

As vítimas foram levadas pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para o Hospital Regional de Taguatinga (HRT). O estado de saúde delas não foi divulgado. A 32ª DP investiga o caso.

 

 

Fonte: Notícias ao Minuto

Desembargadora que postou fake news sobre Marielle ‘causa’ desde 1986

Em 1986, a internet ainda engatinhava nos países com tecnologia mais desenvolvida. No Brasil ela ainda nem havia chegado, ao menos para uso comercial. Mas, caso a grande rede mundial de computadores já estivesse ativa naquele ano, a juíza Marilia Castro Neves, assunto nacional nos últimos dias, certamente teria virado meme e motivo de discussão nas redes sociais. Flagrada espalhando mentiras no Facebook sobre a vereadora Marielle Franco – o que lhe rendeu uma representação no Conselho Nacional de Justiça (CNJ) –, vereadora do Psol executada em 14 de março, a desembargadora do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) tem causado polêmica no Rio de Janeiro há pelos menos 32 anos, quando foi presa por um capitão do 6º Batalhão de Polícia Militar.

O caos foi noticiado numa época em que o jornalismo impresso era a grande fonte de informações do país – memes, gifs (vídeos de poucos segundos) e virais ainda sequer haviam sido imaginados. Segundo matéria publicada pelo Jornal do Brasil em 27 de dezembro de 1986, com direito a chamada de capa (foto abaixo), Marilia, então promotora de Justiça, foi detida por ter estacionado seu carro irregularmente, segundo seu acusador, enquanto esteve em um salão de beleza.

Advertida pelo capitão Orlando Raffi Grieco, rejeitou a orientação do PM para acompanhá-la à 19 º DP (Tijuca), recebeu voz de prisão e foi algemada. Na delegacia, o delegado de plantão, Milton Hauat, desfez o trabalho da autoridade policial. Além de determinar a retirada imediata das algemas, determinou a prisão de Orlando “em flagrante delito”.

Em outra reportagem, publicada no dia seguinte (28 de dezembro de 1986, um domingo), o JB informou que o capitão havia sido indiciado depois de preso. Naquela semana havia nascido sua filha Gabriela, relata o jornal, e o militar se queixava da injustiça da situação, alegava que apenas cumpriu sua função. Ainda segundo Orlando, Marilia se negou tanto a retirar seu carro da vaga indevidamente ocupada quanto recusou apresentar a habilitação de motorista e a própria identidade.

“Além de ser arrogante e debochada, ela se prevaleceu de sua condição para desacatar e desrespeitar a autoridade. Ela resistiu e fui obrigado a algemá-la. Faria isso com qualquer pessoa, independente de ser promotora ou juíza. Insisti apenas para que me mostrasse a carteira de habilitação e tentei explicar que o carro dela estava estacionado em área de segurança bancária. Estava praticamente em frente ao banco”, declarou o PM, acrescentando que não sabia que Marilia era promotora. Ele disse ainda ter torcido o pé na ação.

Carteira vermelha

O policial continua o relato e admite ter feito uso da força para deter a então promotora. “Eu usei de violência, mas foi necessário. Ela jogou-se no chão, me chutou e ainda tentou me bater com um guarda-chuva. Não tive outra alternativa senão algemá-la”, arrematou Orlando, lembrando também que, durante a confusão, Marilia disse ter um “documento melhor [do que a habilitação]” e sacou a “carteira vermelha do Ministério Público”.

O jornal registrou também o posicionamento de Marilia, que estava “reclamando de dores nos braços, ainda com pequenos hematomas e marcas de algemas”. Para ela, o que houve foi uma típica ocorrência de violência contra a mulher. “Em nenhum momento me vali da autoridade de promotora de Justiça. Fiquei estarrecida com a atitude do capitão porque, no máximo, o que ele poderia fazer era multar ou rebocar o meu carro – assim mesmo se estivesse estacionado em área proibida, mas não estava. Se eu fosse homem, ele não teria o mesmo comportamento: foi uma exibição de autoridade”, defendeu-se Marilia na época.

A então promotora passa a descrever seu estado de espírito durante a prisão. “Me senti indefesa, vítima de um criminoso. E tive medo de que ele não me levasse para a delegacia. São coisas que passam na cabeça da gente como um relâmpago. Mas, durante o trajeto do salão à delegacia, fiquei completamente muda, sem dizer uma só palavra”, declarou Marilia, que antes do entrevero com Orlando discutiu com um sargento e lhe mandou baixar o tom de voz, segundo a reportagem.

Em outra reportagem, esta de 9 de janeiro de 1987, o JB informa que o policial militar foi denunciado pelo promotor Afrânio Silva Jardim, da 24ª Vara Criminal do Rio de Janeiro, por abuso de autoridade e lesões corporais – segundo o relato do jornal, Marilia foi “jogada” na viatura da PM pelo capitão, que a prendeu “usando de violência”. “O promotor alega que a prisão foi ilegal e o militar constrangeu a promotora a vexame. Afrânio Jardim […] diz que ‘a brutalidade do acusado foi tamanha que a ofendida restou lesionada’”, diz trecho da reportagem do JB, que divide o texto com o intertítulo “Abuso”. Orlando Grieco só viria a ser absolvido cerca de dois anos depois do episódio.

“De acordo com a denúncia, no dia 26 [de dezembro de 1986] o acusado, ‘com evidente abuso do poder que o cargo de capitão da Polícia Militar lhe outorga, valendo-se de seu vigor físico e tomado de incontida ira, arrebatou da cadeira de sua manicure a promotora Marilia de Castro Neves Vieira, dando-lhe ilegal e inusitada voz e prisão, agarrando-a rigidamente pelo braço, torcendo-o para as costas da vítima, com o intuito de conduzi-la até a 19ª DP”, continua a reportagem, lembrando que Marilia resistiu à prisão.

 

 

Fonte: Congresso em Foco

Dyogo Oliveira é convidado por Temer para assumir o BNDES

O presidente Michel Temer convidou o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, para a presidência do Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES) durante uma reunião nesta semana no Palácio do Planalto. As informações são da coluna de Gerson Camarotti, do G1, e da GloboNews.

De acordo com a publicação, o ministro teria recusado o convite e indicou quatro nomes que poderiam assumir o comando do banco: o atual presidente interino, Ricardo Ramos; o diretor das áreas de Crédito, Tecnologia da Informação e Planejamento, Carlos Alexandre da Costa; o diretor das áreas Financeira e Internacional, Carlos Tadeu de Freitas; e a diretora das áreas de Energia, Gestão Pública e Socioambiental, Marilene Ramos.

Temer teria insistido que Dyogo assuma o cargo, a fim de aproximar o banco do setor privado. Nos bastidores, o ministro mantém em aberto a possibilidade.

Caso mude de ideia, Dyogo poderá ser substituído pelo secretário-executivo do Planejamento, Esteves Pedro Colnago Junior. Temer deve se reunir com a equipe econômica do governo neste domingo (1º) para definir as mudanças.

 

 

Fonte: Notícias ao Minuto

 

Ir a shows ajuda a aumentar expectativa de vida em quase uma década

Ir a um show de música ao vivo vai ajudar a aumentar sua expectativa de vida em quase uma década. É o que diz uma nova pesquisa publicada pela O2, empresa que administra algumas das maiores casas de shows do Reino Unido, em parceria com a Goldsmith University.

Segundo o estudo, ficar 20 minutos em um show já é o suficiente para “poder aumentar sua sensação de bem-estar em até 21%”, e a experiência “conecta diretamente os níveis de bem-estar com o aumento de nove anos na expectativa de vida”.

Ou seja: pode existir uma conexão entre ir a shows e o quanto você vai viver.

“Nossa pesquisa mostra o profundo impacto que os shows têm nas sensações de saúde, felicidade e bem-estar, com a frequência quinzenal ou regular sendo a chave”, afirma Patrick Fagan, responsável pelo estudo.

Para determinar os resultados, voluntários passaram por testes psicotécnicos e de frequência cardíaca após fazer atividades como ioga, passear com cachorro e, claro, ir a um show.

A conclusão foi que frequentadores de apresentações musicais tiveram um aumento de 25% nos sentimentos de auto-estima e de proximidade com outras pessoas, e um aumento de 75% no estimulo mental.

Curiosamente, a pesquisa mostrou também que britânicos preferem ir a shows do que ouvir música em casa.

 

Em 2013, um outro estudo no Finlândia determinou que “crianças que participam de aulas de canto têm maior nível de satisfação na escola”.

Já um feito pela Universidade do Missouri, publicado no The Journal of Positive Psychology, constatou que “músicas alegres têm um efeito significativamente positivo na saúde”.

“Combinando toda as nossas descobertas e a pesquisa da O2, chegamos a receita de que ir a um show a cada 15 dias pode abrir o caminho para quase uma década a mais de vida”, concluiu Fagan.

 

 

Fonte: O Globo

Petiscos naturais educam e cuidam da saúde do cão ao mesmo tempo

Ninguém gosta de comer a mesma coisa todos os dias, as pessoas sempre variam suas refeições. Com os pets não é diferente, por isso eles estão sempre pedindo outro tipo de comida além da ração. A ideia de ensinar por meio de recompensa , dando petiscos, utiliza exatamente essa grande vontade de sentir gostos diferenciados.

Mas é preciso tomar muito cuidado com a quantidade e qualidade dos petiscos que estão sendo oferecidos para o cachorro. Eles podem atacar o estômago e o fígado dos bichinhos, causando diarreia e até possíveis vômitos. Além disso, pode haver um grande ganho de peso. Por isso é importante tomar cuidado, mas isso não quer dizer que o animal não ganhará recompensas.

Existem outras formas de agradar os cachorros, os conhecidos petiscos naturais. São comidas não industrializadas, como vegetais e frutas que podem ser dados para animais  e receitas caseiras fáceis e rápidas de fazer.

Petiscos naturais

Sem conservantes, excesso de química e muito nutritivos, os petiscos naturais podem, além de ajudar na educação do cachorro, complementar a alimentação baseada principalmente em rações. Porém a eficácia dele só será garantida se os alimentos oferecidos forem realmente os adequados.

Se o dono não deseja ter muito trabalho cozinhando algum petisco, a opção é oferecer pedaços de frutas ou verduras e legumes. Banana, pera, manga, morango, coco e goiaba são algumas das mais indicadas. Já as ácidas como laranja, abacaxi, uva e carambola são terminantemente proibidas.

Já as verduras e legumes não possuem muitas restrições, mas devem ser cozidas antes para ajudar na digestão. Os mais indicados são abóboras, brócolis, aspargo, chuchu, couve flor, entre outros. Os que não devem ser dados de jeito nenhum são brotos, folhas e caule, tomate, pimenta e mandioca. Vale lembrar que nenhum dos alimentos oferecidos devem receber algum tipo de tempero.

Existe também a opção de cozinhar alguns biscoitos e misturas. Para saber qual é o mais indicado para o seu cachorro e poder comprar os ingredientes certos é preciso conversar com um veterinário. Vamos apenas dar algumas dicas.

– Biscoito caseiro: Os ingredientes são  2 xícaras de farinha de trigo integral, 200 g de ração triturada, 60 ml de água, 30 ml de óleo de canola e 220 g cenoura ralada. Quando a massa estiver homogênea, basta abrir e levar ao forno até ficar douradinho. Cada pedaço corresponde a um petisco.

– Cubinhos de frutas: muito indicados para dias de calor, é fácil fazer os cubinhos. Bastas congelar suco de fruta natural e sem adição de açúcar em forminhas de gelo. Cada unidade corresponde a um petisco.

 

 

Fonte: iG

 

Vaticano desmente que papa tenha negado existência do inferno

O jornalista italiano Eugenio Scalfari, do jornal ‘La Repubblica’, teve um encontro recente com o papa Francisco. Na matéria publicada em 28 de março, Scalfari assegurou que ouviu do papa que as pessoas que se arrependem “obtêm o perdão de Deus” enquanto as que não se arrependem “desaparecem”. O pontífice também teria dito: “Não existe um inferno, existe o desaparecimento das almas pecaminosas”.

Obviamente a questão levantou grandes polêmicas. Nessa quinta-feira (29), a Sala de Imprensa da Santa Sé negou as declarações, alegando que o jornalista fez uma “reconstrução” de uma reunião privada e que não se trata de “palavras textuais”. Sendo assim, “nenhuma citação do artigo mencionado deve ser considerada como uma transcrição fiel das palavras do Santo Padre”.

Como não há gravação que comprove tal declaração, Scalfari se justificou dizendo: “tento entender a pessoa que estou entrevistando, para depois escrever suas respostas com minhas próprias palavras”.

Esta foi, no mínimo, a terceira vez em que o Vaticano nega algo publicado por Scalfari sobre o papa, incluindo uma de 2014 no qual o jornalista disse que o líder católico havia abolido o pecado.

Declarações de que o inferno não existe e que Adão e Eva são mitos foram atribuídas a Francisco no passado, mas o Vaticano veio a público dizer que se tratavam de “fake News”.

 

 

Fonte: Com informações de Catholic News Agency

Ladrão rouba R$ 6 mil em figurinhas da Copa do Mundo em São Paulo

Um crime inusitado foi registrado na cidade de São José dos Campos, interior de São Paulo, nessa quinta-feira (29). Um homem arrombou uma banca de jornais localizada no centro da cidade e roubou 15 mil figurinhas da Copa do Mundo de 2018. Os produtos estavam distribuídos em três mil pacotes, que custam R$ 2 (cada), totalizando um prejuízo de R$ 6 mil. As informações são do jornal Folha de S. Paulo.

De acordo com o proprietário da banca, além das figurinhas o ladrão roubou R$ 500 em títulos de capitalização e R$ 400 em dinheiro. O prejuízo total com a ação chega a R$ 6,9 mil. De acordo com a Folha de S. Paulo, câmeras de segurança localizadas em uma casa lotérica em frente à banca flagraram o crime. O homem usou um pé de cabra para entrar no local. Até a noite de ontem, o dono da banca ainda não havia registrado nenhum boletim de ocorrência, de acordo com o jornal.

 

 

Fonte: Diário de Pernambuco