‘É cedo para avaliar robinson faria’, afirma prefeito de natal

Em vídeo, Carlos Eduardo diz que TJ engaveta processo a seu pedido

Pelo jeito Carlos Eduardo Alves tem moral mesmo com Ministério Público e o Tribunal de Justiça.

Em vídeo gravado e que vazou nas redes sociais, o prefeito de Natal alega que enquadrou o MP e o TJ, inclusive dizendo que se eles agirem Carlos Eduardo Alves entrega o cargo.

Por fim, reclamando de supostas dívidas, enfatizou que o Tribunal de Justiça engavetou um processo a seu pedido.

Agora a noite a Prefeitura Municipal do Natal emitiu uma nota de esclarecimento sobre o caso. Confira.

Em respeito à sociedade e ao Poder Judiciário do Estado, a Prefeitura Municipal do Natal vem a público para se pronunciar sobre a tentativa de se criar uma falsa polêmica em torno de uma gravação em vídeo, feita inadvertidamente, de uma audiência de trabalho realizada com a participação do prefeito Carlos Eduardo, de secretários do Município e de sindicalistas representantes de categorias do funcionalismo público.

Ainda que uma expressão proferida no trecho do referido vídeo não tenha sido a mais apropriada, o que se buscou naquele momento foi tão somente transmitir a gravidade do atual quadro econômico enfrentado pelo Município. Um quadro que impossibilitava, e ainda impossibilita, o atendimento às reivindicações apresentadas pelos sindicalistas e que se acentua pelos fatos citados naquela reunião. Em meio a todo o contexto tratado na audiência em questão, foram feitas referências a pleitos legítimos de sobrestamento de dívidas do Município à Justiça. Restou explicitado que, sem esse recurso legítimo, a administração da Prefeitura ficaria seriamente comprometida, para não dizer inviabilizada, sem condições de se reorganizar financeiramente e de honrar seus compromissos, sobretudo com os seus servidores. As próprias história e vida pública do prefeito Carlos Eduardo desautorizam qualquer outra interpretação que siga em uma direção diferente desta.

A atual administração da Prefeitura do Natal reitera com toda a ênfase seu profundo respeito ao Poder Judiciário e a todos os seus integrantes. Da mesma forma, ratifica o propósito de manter a relação harmônica e o espírito colaborativo com as instituições que o compõem, incluindo nesta relação o Ministério Público. Com a mesma veemência, a gestão municipal lamenta que o assunto esteja sendo desvirtuado com fins e instrumentos bem nítidos, mas nem sempre confessáveis.

O Potiguar

Justiça amplia pena de ex-governador do rio grande do norte

Habeas Corpus do ex-governador Fernando Freire deverá ser julgado na próxima segunda

O ex-governador Fernando Freire (PMDB), preso no último sábado (25), no Rio de Janeiro, poderá ser solto na próxima segunda-feira (3). De acordo com o advogado Fábio Holanda, um dos defensores do réu, o pedido de habeas corpus já foi apresentado ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) e será julgado, em decisão monocrática, logo que o judiciário volte do recesso.

Holanda disse que a prisão de Freire ocorreu porque ele não fez a atualização do novo endereço à Justiça. Desta forma, foi intimado no endereço antigo e não compareceu, obrigando o juiz a decretar a prisão. “Nosso pedido é para que ele possa voltar a responder em liberdade”, frisou o advogado.

Fábio Holanda destacou ainda que, dos vários processos aos quais responde, o ex-governador só foi condenado à prisão em regime fechado em um, correspondente à Operação Ouro Negro, que revelou esquema de corrupção no seu governo para desvio de dinheiro público. As outras condenações à prisão, segundo frisou ele, são em regimes aberto e semiaberto. “Estamos com um recurso para que a prisão seja revogada”, informou.

De acordo com o advogado, Freire “está bem”, dentro do possível. “Ele está abalado emocionalmente, tem problemas de saúde, mas está sendo medicado e não apresenta complicações”, disse.

Portal No Ar

Dólar sobe 10% em julho e fecha a r$ 3,425, maior valor em mais de 12 anos

Dólar sobe 10% em julho e fecha a R$ 3,425, maior valor em mais de 12 anos

O dólar comercial fechou em alta nesta sexta-feira (31), pelo segundo dia seguido. A moeda norte-americana avançou 1,59%, a R$ 3,425 na venda. É o maior valor em mais de 12 anos, desde 20 de março de 2003, quando valia R$ 3,478.

Com isso, o dólar termina a semana com valorização de 2,32%, a sexta seguida de alta. No mês de julho, a moeda ganhou 10,16%.

Na véspera, a moeda havia subido 1,25%, a R$ 3,371.

O dólar abriu o dia em queda, mas passou a subir após a divulgação de dados sobre as contas públicas do país.

As contas acumularam um rombo de R$ 45,7 bilhões nos 12 meses que terminaram em junho, o equivalente a 0,8% do PIB (Produto Interno Bruto). É o pior resultado desde 2001, quando começa a série histórica.

O número considera receitas menos despesas, sem contar gastos com juros, e foi informado pelo Banco Central.

Abc tem nova chance de voltar a vencer no frasqueirão

ABC tem nova chance de voltar a vencer no Frasqueirão

Foto: Adriano Abreu/ Tribuna do Norte

O ABC tem hoje (31) mais uma chance de voltar a vencer no Frasqueirão. Logo mais, às 21h30, o alvinegro potiguar recebe o Bahia, em confronto válido pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B.

Sem conquistar uma vitória em casa há oito jogos pelo brasileirão, e há dez no acúmulo da temporada, o time potiguar precisa derrotar o clube baiano para não entrar na zona do rebaixamento. O ABC está atualmente na 16ª colocação, com 16 pontos – um a mais que o Atlético-GO, primeiro clube dentro do Z4.

Diferente do adversário, o Bahia está em uma situação mais cômoda no campeonato, no entanto, também necessita de uma vitória. Caso conquiste os três pontos no Frasqueirão, o tricolor baiano pode chegar ao G4 da competição.

Para o confronto de hoje, o ABC deve ir a campo com: Saulo; Reginaldo, Suéliton, Leonardo Luiz e Marcílio; Fábio Bahia, Neto e Wellington Bruno; Rafinha, Edno e Fabinho Alves.

Nominuto.com

Sandro pimentel diz que aumento da tarifa só com melhorias do sistema e licitação

Amarn repudia agressões do vereador Sandro Pimentel a juiz

A Associação dos Magistrados do Rio Grande do Norte (Amarn) repudiou, na tarde desta sexta-feira (31), por meio de nota à imprensa, as agressões do vereador Sandro Pimentel (PSOL) ao juiz Luiz Alberto Dantas Filho. Sandro utilizou o Facebook para chamar o magistrado de “frouxo”, “medroso” e afirmou que Luiz Alberto teve medo de desagradar ao Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Natal (Seturn) e à família Alves.

As agressões do vereador ocorreram devido à decisão do juiz sobre a liminar impetrada pelo parlamentar para impedir o aumento da passagem de ônibus de Natal de R$ 2,35 para R$ 2,65. O magistrado decidiu suspender parcialmente o processo, deixando o julgamento para a segunda instância.

Para a Associação, o ataque ao Juiz Luiz Alberto é “um inadmissível ato de covardia, agressivo, difamador e injurioso”. A Amarn reforçou que ele tem 35 anos de carreira, sem qualquer mácula e afirmou que o parlamentar não conhece o sistema democrático, que permite o recurso sobre decisões pelos meios disponíveis.

Além de agredir o juiz, Sandro também partiu para o ataque contra o poder judiciário. “Um juiz ganha mais de R$ 30 mil pra não julgar, então vá pescar ou fazer qualquer outra coisa. Acha que não temos direito então encontre argumento e indefira, mas saia de cima do muro e deixe de ser tíbio, mole. Aja”, atacou.

Luiz Alberto recebeu solidariedade de diversas figuras públicas. Pelo Twitter, o juiz Raimundo Carlyle lamentou as agressões e frisou que o vereador não tem imunidade parlamentar para fazer esse tipo de ataque. O deputado estadual Kelps Lima (Solidariedade) também saiu em defesa dele.

Portal No Ar

Proposta de dilma é de ‘regime autoritário’, afirma fernando henrique cardoso

Dilma é honrada e não está envolvida em corrupção, diz FHC

Em entrevista à revista alemã de economia Capital, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso defendeu a presidente Dilma Rousseff, afirmando que ela não está envolvida no escândalo de corrupção na Petrobras.

“Não, não diretamente. Mas o partido dela sim, claro. O tesoureiro está na cadeia”, afirma FHC em entrevista publicada – em alemão – na edição deste sábado (01/08) da revista. “Eu a considero uma pessoa honrada, e eu não tenho nenhuma consideração por ódio na política, também não pelo ódio dentro do meu partido, [ódio] que se volta agora contra o PT.”

FHC atribui ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a responsabilidade política pelo escândalo de corrupção na Petrobras. “Os escândalos começaram no governo dele”, argumenta. “Tudo começou bem antes, em 2004, com o Lula, com o escândalo do mensalão.”

Questionado se Lula estaria envolvido, FHC responde: “Não sei em que medida. Politicamente responsável ele é com certeza. Os escândalos começaram no governo dele”.

O ex-presidente, uma das principais lideranças do PSDB, afirma que era impossível que Lula não soubesse do mensalão. “Para colocá-lo atrás das grades, é necessário haver algo muito concreto. Talvez ele tenha que depor como testemunha. Isso já seria suficientemente desmoralizante”, comenta.

Mas FHC afirma que seria ir longe demais colocar Lula na cadeia: “Isso dividiria o país. Lula é um líder popular. Não se deve quebrar esse símbolo, mesmo que isso fosse vantajoso para o meu próprio partido. É necessário sempre ter em mente o futuro do país.”

Em outro ponto da entrevista, FHC elogia Lula. “Ele certamente tem muitos méritos e uma história pessoal emocionante. Um trabalhador humilde que conseguiu ser presidente da sétima maior economia do mundo.”

Mais adiante, FHC afirma que Lula era como um Cristo. “Eles fizeram dele um deus, mas ele apenas levou adiante a minha política.”

FHC diz ainda que há um lado bom na atual crise. “Os cidadãos veem: as instituições funcionam – Ministério Público, Polícia Federal, toda essa operação Lava Jato.

UOL

Petrobras se diz vítima e pede ressarcimento de r$ 1,3 bilhão

Petrobras anuncia que vai aumentar controle interno para evitar fraudes

A Petrobras anunciou hoje (31) que vai aprimorar os controles internos da companhia para evitar fraudes e desvios como os que foram descobertos pela Operação Lava Jato. O anúncio das medidas foi feito pelo presidente da estatal, Aldenir Bendine, durante solenidade de repatriação de R$ 69 milhões recebidos pelo ex-gerente da estatal Pedro Barusco, de uma empresa de navios-plataforma da Holanda.

Segundo Bendine, embora a estatal tenha sido vítima de “um grupo de pessoas que se valeram de seus cargos ou do poderio econômico para lesar o patrimônio da empresa, a companhia não vai aceitar a condição de vítima com passividade”.

“Estamos agindo para tirar lições do ocorrido, a fim de fortalecer as instituições. Uma delas é a destinação desses recursos, que estão retornando para a empresa, para aprimorar a nossa governança. Estamos lançando, ainda, um conjunto adicional de medidas para aprimorar os controles internos da companhia”, disse Bendine.

Uma das providências diz respeito ao processo de gestão de fornecedores, que a Petrobras tornou mais rigoroso. As empresas agora deverão prestar informações detalhadas sobre estrutura, finanças e mecanismos de conformidade (compliance), combates à fraude e à corrupção, sendo avaliada pelo processo conhecido como Due Diligence de Integridade.

Segundo nota da estatal, o objetivo é aumentar a segurança nas contratações de bens e serviços e diminuir os riscos em relação à práticas de fraude e corrupção. Neste sentido, apenas os fornecedores que comprovarem a adoção das medidas serão mantidos no cadastro da Petrobras e poderão participar de processos licitatórios.

A nota diz que a revisão da situação dos fornecedores começa com as empresas bloqueadas cautelarmente, em função das evidências levantadas pelas investigações da Operação Lava Jato.

Temer confirma candidatura própria do pmdb à presidência em 2018

Em recado a Cunha, Temer critica radicalismo e divisões no PMDB

Em um recado indireto ao presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), o vice-presidente Michel Temer criticou nesta sexta-feira (31) o “radicalismo” na atual “fase delicada” do país.

Em discurso a dirigentes do partido em São Paulo, o peemedebista ressaltou que divisões internas na legenda não farão a sigla crescer.

“Não vamos pensar que divisões internas poderão fazer crescer o PMDB. O que nos faz crescer é a unidade”, afirmou.

Segundo ele, a atual crise política e o momento de “descrença na classe política” pede “equilíbrio” do partido que, para o peemedebista, tem sido desde 1988 “o centro da governabilidade no país”.

“Nós estamos passando por uma fase delicada no Brasil e, essa fase, demanda muito equilíbrio. Não podemos radicalizar em nenhum momento”, pregou.

Acuado pela acusação de ter recebido US$ 5 milhões em propina no esquema de corrupção na Petrobras, o presidente da Câmara dos Deputados decidiu romper com o governo federal.

Na volta do recesso parlamentar, no mês que vem, ele ameaça colocar em votação projetos desfavoráveis ao Palácio do Planalto e deve colocar partidos de oposição na presidência de CPIs (Comissões Parlamentares de Inquérito) que podem fragilizar o governo federal.

O vice-presidente afirmou que não tem “nenhuma preocupação” pela possibilidade da oposição estar à frente das comissões de inquérito.

“Tenho a absoluta convicção de que a oposição também tem preocupações com o país. Se a oposição estiver presente, como certamente estará pelo critério da proporcionalidade, sei que serão tão responsáveis como os membros da situação”, disse.

O peemedebista voltou a defender que o Brasil precisa de ” equilíbrio” e “moderação” e afirmou acreditar que o governo federal conseguirá unidade na base aliada da Câmara dos Deputados na volta do recesso parlamentar.

Folha de S. Paulo

Comissão quer fiscalizar instalações de transmissão de energia no nordeste

Bandeira tarifária de energia continuará vermelha em agosto, diz Aneel

Em agosto, os consumidores vão pagar novamente um adicional de R$ 5,50 a cada 100 quilowatts/hora (kWh) de energia consumidos. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) informou hoje (31) que a bandeira tarifária vermelha estará em vigor no período.

O sistema de bandeiras tarifárias permite a cobrança de um valor extra na conta de luz, de acordo com o custo de geração de energia. Em julho, a bandeira também foi vermelha, por causa do uso intenso da energia de usinas termelétricas, que é mais cara do que a gerada por usinas hidrelétricas.

Com as cores verde, amarela e vermelha, as bandeiras servem para indicar as condições de geração de energia no país. Se for um mês com poucas chuvas, os reservatórios das hidrelétricas estarão mais baixos, por isso, será necessário usar mais energia gerada por termelétricas.

A bandeira verde significa que os custos para gerar energia naquele mês foram baixos, portanto, a tarifa de energia não terá acréscimo. Se a conta de luz vier com a bandeira amarela, a tarifa de energia terá acréscimo de R$ 2,50 para cada 100 kWh consumidos. Já a bandeira vermelha mostra que o custo da geração naquele mês está mais alto, com maior acionamento de termelétricas, e haverá adicional de R$ 5,50 a cada 100 kWh.

Segundo a Aneel, com o sistema de bandeiras tarifárias, o consumidor poderá identificar qual a bandeira do mês e reagir a essa sinalização com o uso inteligente da energia elétrica, sem desperdício.

Agência Brasil

Banco do nordeste e sebrae assinam acordo para estimular microempresas

Banco do Nordeste e Sebrae assinam acordo para estimular microempresas

O Banco do Nordeste e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) firmaram hoje (31) um acordo de cooperação para estimular a produtividade e a competitividade de microempreendedores individuais, micro e pequenas empresas e pequenos produtores rurais. O acordo foi assinado durante o XXI Fórum Banco do Nordeste de Desenvolvimento, que marca os 63 anos do banco.

Pelo acordo, as duas entidades vão dar orientações sobre capacitação técnica e gerencial, financiamento e sobre o acesso a crédito, especialmente ao FNE Inovação, que utiliza verbas do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste. Para este ano, o banco vai disponibilizar R$ 3 bilhões em crédito. Os órgãos também vão promover estudos e pesquisas sobre os segmentos e implantar o Observatório de Pequenos Negócios para a Região Nordeste.

“[O setor de micro e pequena empresa] precisa de uma parceria de crédito não só para capital de giro, mas para investimento e inovação. Nossa expectativa é juntar as expertises para promover acesso ao crédito orientado, a uma orientação pós-crédito e a um trabalho de melhoria de planejamento e gestão dessas empresas para que possam se desenvolver o máximo possível”, declarou o presidente do Sebrae, Luiz Baretto.

Segundo o superintendente de Negócios de Varejo e Agronegócio do Banco do Nordeste, Luiz Sérgio Farias Machado, a ideia do acordo parte de uma tendência de fragilidade da micro e pequena empresa. Ele cita que cerca de 40% dos negócios desse segmento deixam de existir em dois anos. Machado atribui essa alta taxa de insucesso à falta de conhecimento de fatores relacionados à administração do negócio, como planejamento, gestão e controle.

O diretor de Administração e Tecnologia da Informação do Banco do Nordeste, Isaías Matos Dantas, esclarece que não há limite de recursos para as atividades desse acordo. Por meio do FNE Inovação, os pequenos produtores rurais, microempreendedores individuais e micro e pequenos empresários terão acesso a prazos e taxas apropriadas. “O FNE Inovação visa abrigar iniciativas inovadoras que busquem maior eficiência dos meios de produção.”