No recife, rui falcão fala em reaproximação com psb, mas defende nome próprio em 2016

No Recife, Rui Falcão fala em reaproximação com PSB, mas defende nome próprio em 2016

Uma reaproximação entre PT e PSB entrou em compasso de espera diante da possibilidade de uma fusão dos socialistas com o PPS. Ainda assim, o presidente nacional da sigla, Rui Falcão, foi enfático em afirmar que os petistas mantêm o interesse em trazer de volta o “antigo amigo”. “Há um diálogo com setores do PSB para uma reaproximação que nos interessa e interessa a eles também, mas tem essa fusão com o PPS. Eu sei que em Pernambuco há uma oposição a essa fusão, mas é preciso esperar concluir o processo”, disse, ontem, em visita ao estado. Ele esteve em Pernambuco para segunda etapa do Encontro Estadual do PT destinada à preparação para o 5º Congresso Nacional.

O presidente completou afirmando que o diálogo tem sido “proveitosos” e que espera “avançar”. Preferiu, porém, não citar nomes de lideranças. Ainda assim, questionado sobre a situação do Recife, disse acreditar e defender uma candidatura própria do PT, o que significaria a permanência da sigla no campo de oposição à nível local. Mais que isso, fez críticas à atual gestão. “Somos oposição aqui, todo mundo sabe disso. Governamos a capital e governamos bem. Fizemos um governo muito diferente do atual, que não participa, onde a população não participa. Não tem diálogo com o movimento sindical. Então eu imagino, embora não queira interferir, que o pessoal vai querer ter candidato”.

Diário de Pernambuco

Cunha: redução da maioridade será colocada em votação até o fim de junho

Cunha: redução da maioridade será colocada em votação até o fim de junho

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), afirmou neste domingo, em seu perfil no Twitter, que vai colocar em votação até o fim de junho a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que diminui de 18 para 16 anos a maioridade penal no país. O peemedebista disse que a comissão especial da redução da maioridade penal deve concluir os trabalhos até dia 15 de junho e, imediatamente, a proposta será levada a plenário.

“Além dessa polêmica, teremos ainda muitas outras, já que não vamos deixar de levar a votação matéria porque um grupo do PT não quer”, disse Cunha, afirmando que a redução da maioridade penal estava parada há mais de 20 anos e “tiramos da gaveta”.

“O PT não quer a redução da maioridade e acha que todos têm de concordar com eles”, postou o presidente da Câmara, que, neste domingo, escreveu também uma série de mensagens sobre reforma política, em que diz ser choro dos deputados a ação no STF contra emenda da reforma política.

Cunha disse defender um referendo sobre a questão para se faça um grande debate e afirmou que a consulta poderia acontecer junto com as eleições de 2016.

A discussão sobre a redução da maioridade penal esquentou com a morte do médico Jaime Gold. Ele andava de bicicleta na Lagoa, quando foi assaltado e esfaqueado, supostamente, por adolescentes.

O Globo

Destaques das Revistas Semanais:

(Veja): Padrão FIFA
A prisão dos cartolas na Suíça é o começo de uma era de transparência que pode fazer o futebol ser de novo a alegria do povo.

Reprodução

(Istoé): Corrupção Padrão FIFA
Investigação do FBI escancara os esquemas de corrupção da Fifa e mostra como executivos da entidade e seus parceiros comerciais embolsaram milhões de dólares ilícitos. Agora, o futebol tem uma oportunidade única para virar esse jogo.

(Época): Que país era este?
Como seria Época num tempo em que Sarney era presidente, Paulo Coelho era roqueiro, Zico não errava pênalti – e já faltava água em SP.

Reprodução

(Carta Capital): Se Não Fossem Eles
Depois da Suíça, os EUA fazem o que o Brasil não fez? Combater a corrupção no futebol.

Inclusão de nono dígito em números de celular começa hoje no rn

Inclusão de nono dígito em números de celular começa hoje no RN

A partir de hoje (31) os números de celulares do Rio Grande do Norte começam a contar com o nono dígito. De acordo com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), o dígito 9 (nove) deverá ser acrescentado à esquerda dos atuais números, que passarão a ter o seguinte formato: 9xxxx-xxxx. A mudança é válida para todas as operadoras.

Ainda segundo informações da Anatel, por um determinado período, as ligações marcadas com oito dígitos ainda serão completadas, para adaptação das redes e dos usuários. Gradualmente haverá interceptações e os usuários receberão mensagens com orientações sobre a nova forma de discagem. Após esse período de transição, as chamadas marcadas com oito dígitos não serão mais completadas.

Além do RN, os estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Piauí e Sergipe também terão a adoção do nono dígito. O nono dígito deverá ser acrescentado, no momento da discagem, por todos os usuários de telefone fixo e móvel que liguem para terminais nos estados acima mencionados, independentemente do local de origem da chamada.

G1/RN

‘povo tem que aguardar ajuste e ter compreensão’, diz michel temer

‘Povo tem que aguardar ajuste e ter compreensão’, diz Michel Temer

Articulador político do Palácio do Planalto, o vice-presidente Michel Temer (PMDB-SP) admite que o governo cometeu “equívocos” no primeiro mandato da presidente Dilma Rousseff, mas pede um ano de “compreensão” à população para que as medidas de correção da política econômica tenham resultado.

“O grande problema é quando você não confessa o equívoco”, disse em entrevista à Folha nesta sexta-feira (29), um dia após a aprovação pelo Congresso das medidas provisórias do ajuste fiscal. “Mas eu sou governo e estou reconhecendo os equívocos”.

Entre eles, Temer cita as chamadas pedaladas fiscais, o uso de bancos públicos para pagar despesas do Tesouro e arrumar as contas do governo. “Mais um equívoco, que tem de ser confessado”, disse, ressalvando que foram praticadas também pelos antecessores de Dilma.

Prestes a completar dois meses como articulador das relações com o Congresso, Temer diz que passou a dormir cerca de quatro horas por noite para dar conta da função.

O cansaço dos últimos dias, recompensado segundo ele pela aprovação das medidas provisórias do ajuste fiscal, causou uma raridade. Atrasou-se para a entrevista com a Folha, depois de passar a madrugada assistindo a filmes. Um deles de nome sugestivo: “Relatos Selvagens”.

Temer, que na semana passada deu um ultimato a setores do governo que estavam “trabalhando contra” o ajuste, relata sua conversa com Dilma sobre o episódio.

“Disse: a sra. vai viajar [para o México], mas eu não quero ser responsabilizado porque sinto um titubeio do governo em relação às medidas do ajuste”, acrescentando que a presidente disse confiar nele e o prestigiou, o que, afirma, deu resultado porque o pacote passou no Congresso.

Temer diz ainda que “havia certa razão” nas queixas de que o PT não queria partilhar poder, afirma que se os acertos feitos por ele não forem cumpridos “perde sentido” sua permanência no posto e avisa que o PMDB, do qual é presidente, cansou do papel de “noiva preferida” nas eleições presidenciais e terá candidato próprio em 2018.

Leia a entrevista que ele concedeu em seu escritório em São Paulo na íntegra.

Folha de São Paulo

‘podemos ganhar o maior investimento dos próximos 50 anos’

‘Podemos ganhar o maior investimento dos próximos 50 anos’

Nadjara Martins
Repórter Tribuna do Norte

Embora o grupo Latiam tenha desmentido, na última quinta-feira (28), que Fortaleza já teria sido escolhida como sede do próximo centro de conexões áreas (hub) da companhia, o burburinho pode servir de alerta para o Rio Grande do Norte. Na última semana, Fortaleza e Recife, que disputam com Natal a chance de sediar o investimento de R$ 4 bilhões, movimentaram as peças do jogo. O Ceará conseguiu entrar, de última hora, dentro do pacote de concessões de aeroportos do Governo Federal, a ser lançado em 9 de junho. Já a capital pernambucana se equiparou às rivais ao decretar a redução da cobrança tributária sobre o combustível das companhias aéreas. O RN retomou as obras de apenas um dos acessos ao aeroporto de São Gonçalo do Amarante.

Até o início desta semana, o aeroporto potiguar poderia congratular-se como o único do Nordeste de administração privada. Ceará e RN também estavam a frente por terem reduzido a cobrança do ICMS sobre o querosene de aviação. O combustível representa 40% dos custos das companhias.

Na análise do ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves, para o RN tomar a dianteira da disputa é preciso correr com obras de mobilidade e infraestrutura. Os acessos ao aeroporto, assim como uma conexão ferroviária centro-terminal foram apresentadas como primordiais pela TAM em reunião a portas fechadas, no Palácio do Planalto. Em entrevista à TRIBUNA DO NORTE, o ministro delineia o cenário de desafios a serem enfrentados pelo o RN até dezembro deste ano. Confira:

Como Natal-São Gonçalo podem se diferenciar nesta disputa?
No dia 21, levei a presidente da TAM, Claudia Sendes, e o presidente do conselho da Latam, Marco Antonio Bologna, em uma audiência com a presidente da República e o ministro da Aviação, Eliseu Padilha. Eles foram expor à presidente todo esse projeto, importante para o desenvolvimento regional por sair do eixo Rio-São Paulo-Brasília e viabiliza isso para o Nordeste brasileiro. Foi uma reunião de 1h30 em que eles colocaram todos os requisitos necessários, o que vai definir a decisão e porque eles trouxeram isso para o Brasil. Para mim, um diferencial é termos o combustível produzido a 150 quilômetros do aeroporto.

Um dos pleitos poderia ser a redução do preço do combustível no RN, em detrimento do preço em PE e CE?
Sim, esta é uma decisão técnica da Petrobrás, temos que ter cuidado, mas é um caminho que podemos perseguir de maneira cautelosa. Outra questão a ser abordada, segundo as prioridades da TAM, são os acessos do aeroporto. O governador já assegurou que até dezembro entrega o Norte (BR-406), e temos que viabilizar o sul (BR-304), que é tão ou mais importante que o outro para quem quer ser hub. Na nossa competição com Recife e Fortaleza temos que tentar soluções criativas. Por exemplo, eles querem uma ligação férrea do centro ao aeroporto. Nós temos o VLT que está indo até Parnamirim e Zona Norte, mas precisamos viabilizar até o aeroporto. Temos outra questão: eles têm pilotos em hotéis em Natal que demoram 1h20 no deslocamento até o terminal. Quando tivermos um hub de conexões ao mundo inteiro, precisamos ter uma rede hoteleira nas proximidades. Já estamos viabilizando junto à Inframérica como resolver este item.

Há tempo hábil para viabilizar o acesso, a via férrea…?
Um acesso só não resolve, a TAM já deixou isso bem claro, tem que ter os dois. O governador já afirmou que até dezembro teremos o norte, a TAM precisa desta segurança. Mas pelo tamanho do hub precisamos do outro. Temos que ver com a Inframérica o que ela pode pensar em recursos como viabilizar.

O que preocupa com relação às outras capitais?
Me preocupa que haverá um pacote no dia 9 de junho de novas concessões de infraestrutura, muito importante para a economia, e serão três aeroportos nesta modelagem. O primeiro, é importante que se diga, que conquistamos foi o do Rio Grande do Norte. Agora virão Porto Alegre, Salvador e Florianópolis, e houve uma pressão muito grande para que Recife e Fortaleza entrassem. A decisão era que somente entrariam se fossem escolhidos como hub. Agora, na reunião, a presidente anunciou que Fortaleza entrou nas privatizações, e é o que me preocupa. Era o nosso trunfo. Então, a deficiência que eles tinham será eliminada.

Foi questão de articulação política?
Por coincidência o governador (do Ceará) esteve na véspera com a presidente. Mesmo assim, ainda temos como reivindicar, pois Ceará tem o porto de Pecém e vai ganhar uma siderúrgica, e Pernambuco o de Suape, e a refinaria. Não podem estes estados continuarem crescendo e a gente aqui, é preciso ter um olhar diferenciado para os estados médios. O RN precisa alcançar um patamar de desenvolvimento condizente com a sua história e sonhos.

A desoneração do ICMS sobre o querosene de aviação ainda pode ser considerada um diferencial?
Veja bem, o RN agora que se igualou ao Ceará, que já dava há mais de um ano, só entramos no patamar que outros já estavam. Apenas nivelou. Foi importante porque se não nem estaríamos sendo considerados. Agora há outras coisas para resolver. Sem acesso não há hub, e há a linha de trem. Pretendo tratar com a CBTU nos próximos dias para viabilizar esse projeto e a própria estrutura do aeroporto.

Como o senhor avalia a estrutura do aeroporto?
Um estado que tem um aeroporto como aquele está mostrando um cartão de visita. É o mais moderno do Brasil. É a única pista em comprimento e largura que tem capacidade para receber o A380, um avião com capacidade para transportar 800 passageiros. Com esta pista, estamos mostrando nossa disponibilidade para crescer. O momento é que cada um fazer o seu dever de casa, poderíamos disputar e ganhar o maior investimento dos próximos 50 anos, com tamanha força de desenvolvimento.

Cabe alguma iniciativa de melhoria pelo trade turístico?
Depois do encontro com os prefeitos, pretendo fazer uma reunião entre o trade turístico e a TAM. Esta questão não pode ser emocionalizada e politizada, precisamos mostrar que o interesse é de todo o RN.

O turismo pode ser uma saída de crescimento para o Brasil neste ano de ajuste fiscal?
Sem dúvida o turismo não pode ser relegado a segundo plano. Ele precisa constar na agenda econômica do país, ele participa com quase 4% do PIB nacional. É um dado muito significativo. Ele atende 52 segmentos da economia brasileira e gera 6 milhões de empregos diretos e indiretos. Neste momento de Olimpíada chegando é preciso fortalecer. Estamos em um momento bom, que é o dólar alto: ruim para quem quer viajar para fora, bom para que as pessoas venham gastar aqui dentro. Essa encruzilhada está a nosso favor. Este deve ser o vetor da economia que deve gerar mais rápido emprego e renda, e que atinge facilmente todas as camadas sociais. Do taxista, garçom, dono de pousada, todos os seguimentos estão envolvidos. Mas precisamos nos mostrar assim, ter força política para isso.

Quais os planos para a pasta?
Penso em transformar a Embratur em uma agência e, como a Apex, capaz de ir em busca de patrocínio. Também pretendo criar áreas especiais de turismo, com uma legislação própria. Cancun é um exemplo: são 15 quilômetros de praia que, no ano passado, gerou 14 bilhões de dólares para o México, o dobro do turismo no Brasil. Estou pensando em ter no Brasil algumas Cancuns, áreas que pudéssemos ter um tratamento diferenciado para os investimentos brasileiros. Pretendo levar isso ao Congresso Nacional, é um projeto a médio e longo prazo que pretendo desenvolver.

Investimento na aviação e turismo regional é uma saída?

Sim, investimento na rede hoteleira regional é importante. É preciso também mudar o perfil turístico além de sol, praia e mar. Há várias práticas para interiorizar o turismo e mostrar ao Brasil coisas as pessoas não conhecem. Mas para ampliar esse turismo é preciso ter hotel regional, aeroporto regional, e para isso é preciso ter a congruência do governo para destravar a burocracia; além da segurança pública. O turismo não vai para um lugar se não tiver a segurança do seu destino, e os municípios podem ajudar. A cidade precisa fazer a sua parte da iluminação pública, limpeza e nos acessos. É preciso ter equipamentos turísticos para não só trazer o turista, mas fazer ele ficar aqui, buscar com criatividade uma forma de fazer.

Há novos convênios do Mtur para o RN?
Sim, há dois: um deles para o Museu da Rampa, que precisa ser finalizado. E há também o de R$ 30 milhões para a reforma do Centro de Convenções, que não começou. Na hora da competição, tudo isso pesa, seja para cima ou para baixo.

Quem é
Henrique Eduardo Alves é o atual Ministro do Turismo. Deputado federal por 42 anos, presidiu, até 2014, a Câmara dos Deputados.

Programação
Motores
Data: 8 de junho
Horário: 8h
Local: Versailles Recepções, no Cidade Jardim
8h – Pronunciamentos de autoridades
9h – Palestra”O destino Natal, diferenciais e gargalos como produto turístico”, com Claiton Aemelim, diretor de produtos nacionais da CVC Viagens:
10h – Palestra “Hub doméstico da TAm em Brasília: como opera e o que mudou no aeroporto e na cidade”, com José Luís Menghini, presidente do Consórcio Inframérica
11h – Debate medidado pelo presidente da Fecomercio, Marcelo Queiroz
12h – Palestra “Turismo como negócio: perspectivas e desafios do setor no contexto econômico nacional”, com o econominsta Alexandre Schwartsman

“não se sabe nem se francisco josé júnior será candidato”, diz betinho

“Não se sabe nem se Francisco José Júnior será candidato”, diz Betinho

O ex-deputado federal Betinho Rosado (PP) não descarta a possibilidade de o prefeito Francisco José Júnior (PSD) ficar de fora das eleições do próximo ano.

Ele não disse se seria pela impopularidade do prefeito, que acumula quase 80% de rejeição, segundo o instituto Consult, ou pelas questões jurídicas. “Não se sabe nem se Francisco José Júnior será candidato”, disse.

De acordo com Betinho, até o período das convenções, em junho do ano que vem, tudo pode acontecer. “Existe perfeitamente a possibilidade de nosso grupo apoiar Francisco José Júnior. Mas naturalmente esse não é o tempo de se formalizar esses entendimentos de nosso grupo marchar junto com Francisco José Júnior. Mas existe também a possibilidade de nós nos compormos com outras forças como também de irmos para o enfrentamento contra Francisco José Júnior. Essa questão para o ano que vem tem muita nuvem”, frisou.

Apesar das incertezas em relação a 2016, Betinho elogiou o prefeito. “A gestão do prefeito Francisco José Júnior é boa. Talvez nesse momento incompreendida pelo povo de Mossoró. Mas tenho certeza que o prefeito entende os reclamos do povo e tenho certeza que ele vai corrigir a administração”, declarou.

O Mossoroense

Fim da reeleição para cargos do executivo não altera quadro político no rio grande do norte

Fim da reeleição para cargos do Executivo não altera quadro político no Rio Grande do Norte

A decisão da Câmara dos Deputados de aprovar emenda à Constituição Federal que acaba com a reeleição para cargos do Executivo (presidente, governador e prefeito) não traz mudanças relevantes no contexto da política potiguar.

É que a medida só vale para os eleitos a partir de 2018. Ou seja: o governador Robinson Faria (PSD) poderá, caso tenha condições eleitorais e políticas, disputar a reeleição.

Em nível municipal a história se repete. O prefeito Francisco José Júnior (PSD) segue com esperanças de garantir na Justiça o direito de tentar mais um mandato. Tudo dependerá de como a Justiça Eleitoral vai se posicionar no próximo ano.

Existem duas correntes: 1) a que entende que ele foi reeleito na eleição suplementar de 2014 (fato entendido pelo então juiz eleitoral Herval Sampaio que não foi objeto de questionamento); 2) a segunda corrente interpreta que o prefeito cumpre um mandato de um período fracionado e por isso tem direito de renovar o mandato no próximo ano.

Em Natal, não há polêmica. O prefeito Carlos Eduardo poderá disputar a reeleição sem qualquer problema, conforme texto aprovado na Câmara dos Deputados.

TRÂMITE

A emenda que acabou com a reeleição para cargos executivos ainda vai ser analisada pela Câmara dos Deputados em segundo turno. Caso a decisão seja confirmada a proposta segue para o Senado.

A reeleição foi instituída em 1997 e o primeiro pleito com essa regra foi disputado em 1998. O primeiro governador reeleito no Rio Grande do Norte foi Garibaldi Filho (PMDB).

A primeira prefeita de Mossoró reeleita foi Rosalba Ciarlini, no ano 2000. Naquele mesmo ano Wilma de Faria também foi reeleita de forma pioneira em Natal.

Ezequiel pede retomada das obras do acesso sul ao aeroporto aluízio alves

Ezequiel quer retomada das obras de acesso ao aeroporto

O trânsito está cada vez mais intenso em Natal e na Grande Natal. As principais ruas da cidade de Macaíba também vêm sofrendo com um tráfego caótico. Esse problema tem se agravado após o início do funcionamento do Aeroporto Internacional Aluízio Alves, em São Gonçalo do Amarante. Diante dessa realidade, o presidente da Assembleia Legislativa, Ezequiel Ferreira, pede a retomada das obras de acesso no sentido sul.

“Peço agilidade do Departamento de Estradas e Rodagens do Rio Grande do Norte no reinício das obras do acesso sul, que passará ao lado de Macaíba, eliminando o tráfego intenso de veículos pesados pelas ruas centrais da cidade”, cobrou o deputado estadual Ezequiel Ferreira.

O acesso foi planejado para facilitar o trânsito e impulsionar o crescimento da Grande Natal, sendo um atrativo para a possibilidade do hub da TAM ser instalado no Estado.

Governador destaca importância das ações para fortalecer a cidadania

Governador destaca importância das ações para fortalecer a cidadania

O governador Robinson Faria participou na manhã deste sábado, 30, da Ação Global, evento promovido pelo Sesi, no Sesiclube, em Natal, na avenida Capitão Mor-Gouveia no bairro de Lagoa Nova. O governador ressaltou a importância de eventos como este “que atendem as demandas da população por serviços importantes que contribuem para fortalecer a cidadania”.

A Ação Global facilita o acesso a direitos essenciais de todos os cidadãos. Em um mesmo dia e local, os participantes têm orientação para o mercado de trabalho, documentos emitidos, corte de cabelo, atividades educativas, ações recreativas e esportivas de forma gratuita.

A ação também disponibiliza serviços na área de saúde, como atendimento médico, odontológico, psicológico e fonoaudiológico; exames de eletrocardiograma, vacinação e circuito de saúde (glicemia, IMC e medição pressão).

O governador Robinson Faria, acompanhado da titular da Secretaria Estadual de Trabalho, Habitação e Ação Social – Sethas, Julianne Faria, visitou os diversos setores do evento e conversou com a população.

No casamento comunitário, que oficializou a união de 150 casais, Robinson Faria destacou a importância da família: “O sucesso pessoal e profissional começa na família, começa em casa. Por isso parabenizo a todos vocês”, declarou o Governador.

O programa Ação Global é realizado anualmente desde 1995, beneficiou mais de 12 milhões de pessoas e prestou 26 milhões de atendimentos em todo o Brasil.