sábado, 25 de fevereiro de 2017
Boa ação
Fundador da Casa do Bem apresenta instituição e fala sobre desafios em mantê-la
Oferecendo atividades culturais e esportivas, a Casa atende jovens em situação de risco, preferencialmente na comunidade do bairro de Mãe Luiza
1
Reprodução
Flávio Resende, fundador da Casa do Bem

Flávio Resende, fundador da Casa do Bem, esteve nos estúdios do programa “Agora RN Live”, uma produção do Portal Agora RN para falar acerca de sua iniciativa com a instituição. De acordo com Flávio, a Casa é “nada mais do que uma estrutura física à disposição de pessoas de boa vontade”. Oferecendo atividades culturais e esportivas, a Casa atende jovens em situação de risco, preferencialmente na comunidade do bairro de Mãe Luiza, onde ficam as instalações da Casa do Bem.

Resende afirmou que a Casa não teria como manter o pagamento dos serviços e atividades oferecidos. Os serviços existentes são frutos “de alguém que se apresenta para disponibilizar aquilo de forma gratuita para as pessoas”. Em seu período de melhor arrecadamento para práticas esportivas, o diretor explicou que é possível “comprar um quimono ou uma bola de futebol. Mas quando não é possível, nós partimos para as redes sociais”.

Mantida como uma organização não governamental (ONG), a Casa teve sua sede construída através da Lei Câmara Cascudo com recursos da Cosern e da Petrobrás, em terreno doado pelo empresário Ricardo Barros. De acordo com Flávio, a ONG é hoje mantida simplesmente pela doação de populares.

Confira a entrevista com Flávio Resende na íntegra: