quinta,
Vilão
Está sempre com fome? Saiba quem pode ser o verdadeiro culpado
Um novo estudo sugere que altos níveis de sódio aumentam a sensação de fome e podem contribuir para o aumento de peso
Divulgação
No estudo, pesquisadores alemães e americanos acompanharam dez astronautas russos

Você sente muita fome? Talvez você esteja consumindo muito sódio. O alimento, apontado como um dos maiores vilões da saúde no momento, também pode atrapalhar a dieta e não só pela razão comumente associada a ele, o inchaço. Um novo estudo, publicado recentemente no periódico científico Journal of Clinical Investigation, sugere que a ingestão de grandes quantidades de sódio aumenta a sensação de fome, o que pode contribuir para o ganho de peso. Além disso, ao contrário do que diz a sabedoria popular,  o consumo de altos níveis da substância pode fazer você beber menos líquido e não mais, segundo informações do site especializado Health.com.

No estudo, pesquisadores alemães e americanos acompanharam dez astronautas russos que participaram de programas de simulação de voo entre 2009 e 2011. Na época, os homens estavam vivendo em ambientes estritamente controlados, o que tornava-os participantes ideais para pesquisas metabólicas e nutricionais.

O objetivo dos autores foi analisar o que aconteceria no corpo dos astronautas após uma redução gradual na quantidade de sódio ingerida diariamente de 12 gramas (quantidade média da dieta russa) para 6 gramas (quantidade recomendada por especialistas em saúde).

Resultados supreendentes

Para surpresa dos pesquisadores, os resultados mostraram que os participantes bebiam menos água quando ingeriam maiores quantidades de sal. Essa descoberta podia ter duas explicações: ou seus corpos estavam conservando ou produzindo mais água, em vez de expeli-la junto com o sal, como os pesquisadores esperavam que acontecesse.

“Faz sentido que em uma dieta rica em sal o corpo queira prevenir a perda de água. Então os rins precisam encontrar uma forma de aumentar a quantidade de água e, se você tem um alto teor de água no corpo, você sentirá menos sede”, disse Jens Titze, um dos autores do estudo e professor de medicina, fisiologia molecular e biofísica na Universidade Vanderbilt, nos Estados Unidos.

Aumento da fome

Os voluntários também relataram sentir mais fome quando estavam na dieta com alto teor de sódio, apesar de ingerirem a mesma quantidade de calorias e nutrientes da alimentação com menos sal. Uma possível explicação para isso é que o corpo gasta mais energia para conservar a água. “Eu acredito que se nós tivéssemos oferecido mais comida aos cosmonautas, eles teriam comido demais e ganhado peso”, disse Titze.

Em outro estudo, os pesquisadores replicaram essas descobertas em ratos. Os resultados mostraram que os ratos submetidos a uma dieta rica em sal comeram mais do que aqueles que ingeriam menores quantidades do ingrediente. Eles também descobriram que dietas com alto teor de sódio estavam associadas com a quebra de proteínas musculares. Essas proteínas foram convertidas em ureia, uma substância química que permite aos rins reabsorverem o fluido e evitarem a perda de água quando o sal é excretado.

Risco de síndrome metabólica

Além disso, esse processo de quebra foi alimentado pelo aumento de glucocorticoides – compostos que, em humanos, têm sido associados ao desenvolvimento de diabetes, obesidade, doenças cardíacas e osteoporose. Para Titze, isso é significante, porque, até o momento, os cientistas focaram apenas no aumento da hipertensão causado pelo sódio. “Nossas descobertas sugerem que há muito mais”, disse.

Afinal, se uma dieta rica em sal desencadeia o aumento de glucocorticoides, ela também poderia predispor as pessoas a outros problemas crônicos de saúde, mesmo na ausência de alterações na pressão sanguínea, e também aumentar o risco de síndrome metabólica, definida pela combinação de três ou mais fatores de risco para doenças cardiovasculares e diabetes.

Segundo Titze, quando se trata dos efeitos de curto prazo de alimentos salgados, a sabedoria dos garçons é verdadeira.”Se você colocar amendoins salgados aos consumidores, eles certamente consumirão mais bebidas. Mas nossa pesquisa mostrou que, após muitos meses e mesmo após 24 horas, eles irão conservar mais água e acabar bebendo menos.”.

Se essas teorias se comprovarem, o autor acredita que reduções na quantidade de sódio em comidas prontas e alimentos industrializados poderiam prevenir alguns desses efeitos prejudiciais no metabolismo e no apetite. Até lá, a “estratégia” sugerida para ingerir menos sódio e manter o peso é “se você comer uma menor quantidade de tudo, você automaticamente irá ingerir menos sódio. Então minha opinião é que as pessoas se exercitem mais e comam menos.”, afirmou o pesquisador.

 

 

Fonte: Veja