quarta, 29 de março de 2017
Cuidado
Consumo excessivo de refrigerantes pode causar paralisia muscular
Os sintomas variam entre fraqueza leve e paralisia, segundo informações da Science Daily
cola can pouring in a glass
Ilustração
O estudo em questão foi publicado em 2009 pela revista International Journal of Clinical Practice

Em um estudo, médicos sugeriram que o consumo excessivo de refrigerante de cola pode causar problemas musculares. Evidências sugerem que a bebida pode levar à Hipocaliemia, quando os níveis de potássio no sangue são reduzidos, afetando funções musculares vitais. Os sintomas variam entre fraqueza leve e paralisia, segundo informações da Science Daily.

De acordo com Dr. Moses Elisaf, do Departamento de Medicina Interna da Universidade de Ioannina, na Grécia, “estamos consumindo mais refrigerante do que nunca e uma série de problemas de saúde já foram identificados, incluindo os que envolvem os dentes, desmineralização óssea e desenvolvimento de síndrome metabólica e diabetes”.

“Evidências crescentes sugerem que o consumo excessivo de cola pode também levar à Hipocaliemia, em que os níveis de potássio no sangue caem, causando um efeito adverso sobre as funções vitais dos músculos”, disse. Em uma revisão realizada por ele e seus colegas, foi observado que os sintomas podem variar entre fraqueza leve e paralisia profunda. Os pacientes analisados conseguiram uma recuperação completa depois que interromperam o consumo da bebida e receberam doses de potássio oral ou intravenosa.

Entre os pacientes analisados estavam duas mulheres grávidas que foram admitidas com baixos níveis de potássio. A primeira, de 21 anos, estava consumindo até três litros de refrigerante de cola por dia e se queixava de fadiga, perda de apetite e crises de vômito persistentes. Um eletrocardiograma revelou que ela tinha bloqueio cardíaco e exames de sangue mostraram baixos níveis de potássio. A segunda, por outro lado, estava sofrendo de fraqueza muscular crescente em razão dos sete litros de refrigerante de cola que consumiu diariamente há 10 meses.

Ao que tudo indica, a Hipocaliemia pode ser causada pelo consumo excessivo de três dos ingredientes mais comuns presentes nas bebidas à base de cola: glicose, frutose e cafeína. No entanto, conforme lembrado pelo Dr. Elisaf, o papel individual de cada um destes ingredientes no desenvolvimento da doença induzida por cola não foi determinado e pode variar entre pessoas. “Na maioria dos casos que analisamos, a intoxicação por cafeína foi considerada desempenhar um papel importante”, disse. Isso, segundo ele, foi confirmado a partir de estudos de casos que se concentraram em outros produtos que também possuíam o aditivo, mas nenhuma dose de glicose ou frutose.

Os autores argumentaram que, em uma era em que o tamanho das porções está se tornando maior, o consumo excessivo de certos produtos à base de cola tem implicações reais na saúde pública. Embora os pacientes analisados tenham se recuperado, em casos crônicos a doença induzida pelo ingrediente pode torna-los mais susceptíveis a complicações potencialmente fatais, como Arritmia Cardíaca.

“Bebidas de cola precisam ser adicionadas à lista de verificações médicas de drogas e substâncias que podem causar Hipocaliemia”, disse o Dr. Clifford Packer, de Louis Stokes Cleveland VA Medical Center, em Ohio, EUA, que não esteve envolvido no estudo.  “E a indústria de refrigerantes deve promover o uso seguro e moderado de seus produtos para todas as faixas etárias, reduzindo os tamanhos das porções e prestando mais atenção ao debate crescente sobre bebidas saudáveis”.

O estudo em questão foi publicado em 2009 pela revista International Journal of Clinical Practice.

 

 

Fonte: Jornal Ciência