sexta,
Aprovado
Brasileiros criam repelente natural que protege contra dengue e zika
O trabalho de pesquisa durou dez anos, até que, em 2015, o repelente natural Biorepely, fosse aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária
Ilustração
Segundo o dermatologista, a duração do repelente é de quatro horas

Plantas, frutos e sementes podem ser muito poderosos no tratamento e combate a doenças. Ciente de todo esse potencial, o dermatologista Djalma Marques e a engenheira química Fátima Fonseca decidiram encontrar na natureza elementos que servissem como matéria-prima para um repelente eficiente contra diversos tipos de mosquitos, inclusive o Aedes aegypti.

O trabalho de pesquisa durou dez anos, até que, em 2015, o repelente natural Biorepely, fosse aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e  liberado para comercialização em postos de venda. Em entrevista ao UOL, o casal explicou como surgiu a inspiração e quais são os componentes utilizados na fórmula do remédio natural.

Marques explicou que, ao voltar a Recife em 2005, sua família foi morar em uma área cercada por florestas. Esse contato muito próximo com a natureza trouxe alguns problemas, principalmente em consequência dos mosquitos. Por ser naturalista, o dermatologista passou a pensar em uma alternativa que repelisse os mosquitos sem a utilização de produtos químicos sintéticos.

O conhecimento tradicional dos povos indígenas foi essencial neste processo. O médico foi até tribos locais para entender como os índios conseguiam viver em harmonia com mosquitos. “Fomos buscar com os índios o que tinham para viver lá, e, para nossa surpresa, soubemos que eles usam vários tipos de óleos. Perguntamos como eles aprenderam, e disseram que viam os próprios animais utilizar, pois roçam suas peles em árvores que têm o óleo”, relembra Marques.

A experiência dos índios foi primordial, mas não o bastante para que eles chegassem à formula ideal. O médico e a engenheira pesquisaram também os tipos de micro-organismos comuns à pele dos brasileiros, para que aí então fosse desenvolvido um repelente natural e muito eficiente.

A base para o óleo conta com alecrim, cravo, citronela e andiroba. Segundo o dermatologista, a duração do repelente é de quatro horas e ele pode ser passado na pele incontáveis vezes, funcionando também como óleo hidratante natural. O produto é comercializado pela internet a R$ 40.

 

 

Fonte: Ciclo Vivo