Cumprida
Iniciativa privada financia Carnaval de Macau e programação é divulgada
Prefeito anunciou oficialmente que conseguiu viabilizar recursos financeiros, através da iniciativa privada, para a realização do tradicional evento, garantindo a alegria dos foliões
Canindé Soares
Prefeito de Macau, Tulio Lemos

Em pouco menos de uma semana para o início do Carnaval, o Prefeito de Macau, Tulio Lemos, anuncia oficialmente que conseguiu viabilizar recursos financeiros, através da iniciativa privada, para a realização do tradicional evento. Tentativa vinha sendo cogitada desde o final do ano passado. Assim, com a contratação de trio elétrico e bandas, que se revezarão durante os cinco dias de folia, estará garantido o sucesso do evento, com o arrastão do Mela-Mela nas ruas da cidade.

Embora esteja contando com atrações musicais que vão animar os foliões, o prefeito Tulio Lemos enfatizou que: “O Carnaval de Macau é maior do que qualquer das maiores atrações musicais e o mais importante é que vamos fazer um carnaval sem nenhum investimento dos cofres públicos”, disse.

Houve época em que o Carnaval de Macau era financiado totalmente pelo poder público municipal. Com alto investimento, perto dos R$ 6 milhões, o Ministério Público iniciou investição, que denunciou políticos e auxiliares envolvidos diretamente na organização do evento, resultando em prisões e no cumprimento de mandados de busca e apreensão por superfaturamento e fraudes em licitações. Carnaval deste ano será financiado pela iniciativa privada com o investimento que não deverá passar de R$ 80 mil reais, com a contratação de trio elétrico, bandas e equipamentos que darão suporte ao evento.

Tendo início na sexta-feira, 9 de fevereiro, o Carnaval de Macau apresenta o “Arrastão do Campeão”. Prefeito enfatizou a tradicional participação de cerca de 30 blocos carnavalescos “que estão sendo importantes para a mobilização dos foliões, no sentido de manter a tradição do carnaval de rua da cidade e resgatar a história de um dos maiores carnavais do Rio Grande do Norte”.