Iniciativa
Projeto de Bandas Filarmônicas cria oportunidades para jovens no RN
Mais de três mil crianças e jovens foram inseridos na iniciação musical com o projeto de Bandas Filarmônicas; alguns já sonham até em fazer parte de bandas militares
Foto: João Vital

Há quase um ano, o estudante João Maria de 11 anos, integra a Filarmônica da cidade de Sítio Novo – localizada na microrregião da Borborema Potiguar – aprendendo tocar Saxofone. O jovem é um dos 60 que integram a banda, fruto de parcerias com o Banco Mundial.

O projeto, que visa o desenvolvimento e inclusão social das crianças e adolescentes, foi o primeiro passo para o pequeno João seguir na busca de seu maior sonho que é fazer parte de Marinha do Brasil e de sua banda marcial.  “Minha mãe foi quem me inscreveu porque eu não entendia direito o que era tudo isso, mas agora sou apaixonado pela música e vou estudar cada vez mais para me transformar no melhor músico que puder. Pode ter certeza que todos ainda vão me ver tocando Cisne Branco na Marinha. E para isso, me esforço também na escola, porque se não for bem lá, não tenho o direito de participar da banda aqui”, disse João Maria, com os olhos brilhando.

Esse sentimento é compartilhado pela jovem Alexia, 21 anos. Apesar dos dez anos que os separam, ambos não se veem sem a banda no futuro.  “Tenho o mesmo amor, ou maior, pela  banda,  que sinto pela enfermagem, curso pelo qual batalhei.  Sem música, a vida não tem vida, não tem cor ”, corroborou Alexia dizendo que a experiência lhe trouxe mais paciência e disciplina. Qualidades que estão fazendo diferença também em sua qualificação como Técnica de enfermagem.

É esse amor, o principal combustível para o maestro Márcio Dantas, que todas as quintas e sextas-feiras, sai de Carnaúba dos Dantas, percorrendo 163 Km, para dar aula nos três turnos, aos seus alunos.  “Ver esses olhar de gratidão, um sorriso largo, em cada um de meus aprendizes de músicos é recompensador. Coloca abaixo qualquer dificuldade, qualquer cansaço. Queremos transformar a nossa banda de música numa tradição para as próximas gerações”, reforçou o maestro.

O coordenador do Governo Cidadão e titular da Sethas, Vagner Araújo, destacou que as bandas filarmônicas podem ser o gatilho transformador de vidas. “Além da inclusão social, esses jovens passam a ter acesso à cultura através da música, sem falar que podem leva-las não apenas aos seu município, mas por todo estado, país e quem sabe, o mundo, por meio de grandes apresentações”, destacou Araújo.

Sobre o Projeto de Bandas Filarmônicas para Juventude Rural

Mais de três mil crianças e jovens foram inseridos na iniciação musical com o projeto de Bandas Filarmônicas para Juventude. Os investimentos beneficiam 39 municípios e somam R$ 4 milhões. Cada associação beneficiada recebeu aproximadamente R$ 90 mil para aquisição de 75 instrumentos musicais, incluindo materiais de consumo e acessórios, computadores e impressoras, além do apoio de um maestro por quatro meses e a formação técnica e sistemática para beneficiários e gestores.