Eleições 2018
Ubaldo Fernandes diz que resultado das Urnas foi um recado da população
futuro deputado estadual, que deixa a Câmara de Natal em fevereiro, promete que vai lutar por mais segurança, saúde e água nos municípios do interior
José Aldenir / Agora RN
Faltando menos de 20 dias para o segundo turno, ele ainda faz mistério sobre quem apoiará nos pleitos

Vereador Ubaldo Fernandes, eleito deputado estadual pelo Partido Trabalhista Cristão (PTC) com pouco mais de 20 mil votos, é um dos nove novatos, entre os 24 eleitos, a assumir uma cadeira na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte.

Faltando menos de 20 dias para o segundo turno, ele ainda faz mistério sobre quem apoiará nos pleitos para governador e presidente da República. E explica que seu maior foco agora é o próprio mandato de deputado estadual, que inicia em 2019.

Auto definido como um político independente, que não teve ninguém por trás de sua candidatura, além dos próprios eleitores, Ubaldo Fernandes resume o perfil de seus eleitores como “gente humilde” tanto no interior como na capital, onde contabilizou 14 mil votos.

Em Tangará, sua cidade Natal, ele obteve expressivos 774 votos, sempre fiel a uma estratégia assistencialista de fazer política. “Afinal – como ele mesmo diz -, se o poder público não faz, alguém precisa fazer”.

Assim, Fernandes faz questão de manter ambulâncias à serviço de suas bases no interior, bem como outro tipo de transporte quando se fizer necessário, bem como não descuida de todo e qualquer movimento social que brote em suas bases políticas.

“A gente trabalha, mas são as mídias que repercutem nosso trabalho”, resume o político que ainda ficará na Câmara até fevereiro próximo, quando arruma definitivamente as malas para mudar de Casa Legislativa.

Sobre o resultado das eleições, que mudaram 40% a composição na Assembleia do RN, Ubaldo Fernandes define esse movimento como “uma claro recados das urnas”. E ele mesmo concorda com esse movimento, já que em sua opinião “as democracias só sobrevivem com alternância e sangue novo”.

Com bases que ele cultiva muito bem em municípios como Ouro Branco, São Gonçalo do Amarante, Parnamirim, Extremoz e outros, o político ensina que é preciso saber interpretar as mensagens dos eleitores. “O povo não pé mais besta, é mais informado do que muitos pensam”, afirma.

Para o início de seu mandato agora como deputado estadual, Fernandes já tem uma pequeno arsenal de bandeiras recorrentes, começando pela segurança pública, as deficiências na educação e a insegurança hídricas nos municípios do interior. Aliás, sobre isso, avisa que vai lugar para a instalação de reservatórios em cidades-chave, “já que ninguém suporta mais pagar R$ 200,00 por um carro-pipa”.