Publicidade
Eleições
MPRN avançou no combate à corrupção, diz procurador-geral de Justiça
Eudo Leite diz que agilização de processos judiciais e acordos resultou na recuperação de R$ 11 milhões aos cofres públicos
José Aldenir / Agora RN
Procurador Geral de Justiça, Eudo Rodrigues

A partir da reestruturação do disque-denúncia, por meio do número 127, e da criação de núcleos de trabalho, o Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) conseguiu agilizar medidas contra atividades ilícitas e de combate à corrupção. As ações foram bandeiras da primeira gestão do procurador-geral de Justiça, Eudo Rodrigues, que busca a reeleição para o biênio 2019 a 2021.

Ao longo dos últimos dois anos, ele ressalta a importância na implantação do Núcleo Estadual de Conciliação e Negociação, do Núcleo Estadual de Atuação e Mediação em Ilícitos Tributários e o Núcleo Permanente de Incentivo à Autocomposição. “Nos três núcleos foram recebidas 400 denúncias”, disse o procurador.

Eudo Rodrigues considera o balanço desses dois primeiros anos de gestão extremamente positivo. Para ele, mesmo diante de uma das piores crises financeiras já vivenciadas no país, foi possível registrar diversos avanços, além de cumprir a quase totalidade do que havia sido prometido na campanha anterior. “Internamente, nosso maior avanço foi naquilo que são os principais nortes da nossa chapa: diálogo e resolutividade. Hoje o ambiente é de paz, harmonia e união”, acrescenta Eudo Rodrigues.

Na avaliação do procurador-geral do Estado, houve também avanços com a inauguração da nova sede das Promotorias de Justiça de Natal e com a reestruturação do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco).

“Por meio dos núcleos de negociações foi possível, ainda, agilizar processos judiciais e acordos para recuperação de mais de R$ 11 milhões de dívidas de contribuintes aos cofres públicos, isso sem contar com a restruturação do Gaeco, o combate às facções criminosas e aos grupos que insistem no cometimento do crime de corrupção”, detalhou ele.

Questionado sobre como será o próximo biênio caso seja escolhido procurador-geral de justiça, Eudo Rodrigues explicou que está motivado a continuar lutando para concluir o projeto em que se dispôs a implementar, que consiste em transformar o Ministério Público do RN em uma instituição em que prevaleça a resolutividade e o diálogo, em conjunto com outros pilares, como, por exemplo, a economicidade e a sustentabilidade.

O processo eleitoral para ver quem vai chefiar o Ministério Público do RN já começou e Eudo Rodrigues está concorrendo com a procuradora Iadya Gama Maio. No dia 5 de abril, dia da eleição, haverá uma urna eletrônica na Procuradoria-Geral do Estado e outra na Promotoria de Mossoró.

No dia 11 de abril haverá uma sessão do colégio de procuradores de justiça e a homologação do resultado da eleição. Depois disso, o colégio de procuradores terá 48 horas para enviar comunicação à governadora, que terá até 15 dias para nomear o Procurador Geral do Estado para o biênio 19/21. A posse será no dia 18 de junho.

Publicidade
Publicidade