Publicidade
Engavetado
Fachin arquiva investigação sobre Garibaldi Alves pela Operação Lava Jato
Ministro decidiu manter apenas no STF a investigação sobre o senador Renan Calheiros e arquivou a apuração sobre o ex-presidente José Sarney e o ex-senador Garibaldi Alves, apontando haver prescrição no caso dos dois
José Aldenir / Agora RN
Garibaldi Alves (MDB) estava sendo investigado no âmbito da Operação Lava Jato

O ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu fatiar a denúncia apresentada pela Procuradoria-Geral da República (PGR) contra a antiga cúpula do MDB no Senado por integrarem organização criminosa que teria recebido propinas e desviado recursos públicos em um esquema de corrupção na Transpetro. A denúncia foi apresentada pelo então procurador-geral da República, Rodrigo Janot, em setembro de 2017.

Fachin decidiu manter apenas no STF a investigação sobre o senador Renan Calheiros (MDB-AL) e arquivou a apuração sobre o ex-presidente José Sarney (MA) e o ex-senador Garibaldi Alves (RN), apontando haver prescrição no caso dos dois.

Fachin ordenou o envio à Justiça Federal do Rio de Janeiro as investigações contra os ex-senadores Valdir Raupp (RO) e Romero Jucá (RR), que perderam o foro privilegiado ao encerrarem seus mandatos no Congresso Nacional.

Procurada pela reportagem, a assessoria de Renan informou que a investigação será arquivada por “absoluta falta de provas porque jamais cometeu ilícito”. Os demais políticos também negam irregularidades.

Publicidade
Publicidade