Publicidade
Posicionamento
Fábio cobra Fátima e diz que, sem reforma da Previdência, estados “quebram” até 2022
Ao defender mudanças nas regras de aposentadoria, o parlamentar ressaltou que a reforma é um “remédio amargo”
José Aldenir / Agora RN
Deputado federal Fábio Faria (PSD) e governadora Fátima Bezerra (PT)

O deputado federal Fábio Faria (PSD) cobrou um posicionamento da governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra, com relação à reforma da Previdência. Ao defender mudanças nas regras de aposentadoria, o parlamentar ressaltou que a reforma é um “remédio amargo”, mas que é uma medida necessária para “dar uma sobrevida aos governos”.

Segundo Fábio, caso a reforma da Previdência não seja aprovada, “mais de 20 estados quebram até 2022, e o próprio Brasil quebra a partir de 2023”. “É isso que queremos”, questionou, pelas redes sociais. O parlamentar argumentou que a situação dos governos estaduais é “bem pior” que a da União. Ele exemplificou que, no RN, há mais servidores inativos (aposentados e pensionistas) do que na ativa, o que tem provocado um rombo nas contas públicas.

Em uma série de publicações no microblog Twitter, o deputado federal defendeu a adesão de governadores à proposta enviada pelo presidente Jair Bolsonaro ao Congresso, com a exclusão dos trechos que trazem mudanças no Benefício de Prestação Continuada (BPC) e na aposentadoria rural.

“Os estados precisam ainda mais do ajuste na Previdência. Então, que história é essa de alguns governadores não defenderem a reforma junto às bancadas federais, não mostrarem à população que essa medida é necessária, é primordial para os seus governos e para o futuro?”, escreveu.

Na semana passada, um grupo de governadores assinou uma carta na qual pedem a inclusão dos regimes de previdência municipais e estaduais na reforma geral. A governadora potiguar, Fátima Bezerra, negou ter endossado o documento, ao contrário do que havia sido divulgado anteriormente pelo governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, coordenador do Fórum de Governadores.

Fábio Faria avaliou, sem citar Fátima Bezerra diretamente, que alguns governadores blefam sobre a reforma da Previdência para não se expor. “Sabe aquela história ‘eles vão resolver e eu vou me beneficiar…’? Dessa vez, não será assim. A Previdência inchou porque aprovamos aumento em cima de aumento”, destacou.

Em outra mensagem, o deputado reafirmou que é favorável à reforma nas regras de aposentadoria porque a considera “fundamental para a sobrevivência do País” e sustentou que “quem está do lado do povo precisa sair do esconderijo, debater e aprovar a Previdência”.

“Fátima Bezerra, a senhora é a favor ou contra? Vai defender a reforma no PT? Se é contra, como vai fazer para resolver o déficit na Previdência do Rio Grande do Norte, que só aumenta, há décadas?”, concluiu, em post direcionado à governadora potiguar.

Publicidade
Publicidade