Avaliação
Carlos Eduardo representa um projeto “anti-população”, afirma Natália
'No 2º turno, ficará ainda mais evidente quem está do lado do povo, pois o outro lado representa o descaso com a previdência, com os servidores públicos e com o transporte', disse
José Aldenir / Agora RN
Vereadora Natália Bonavides (PT) foi eleita deputada federal para 2019

A deputada federal eleita Natália Bonavides (PT) defendeu a eleição de Fátima Bezerra, sua correligionária, para o Governo do Estado e comparou o projeto da petista ao do adversário no segundo turno, Carlos Eduardo Alves (PDT). De acordo com Natália, enquanto Fátima estaria “do lado do povo”, o ex-prefeito de Natal aplicaria, se eleito governador, um projeto “anti-população” no Rio Grande do Norte, com medidas impopulares.

“Neste segundo turno, ficará ainda mais evidente quem está do lado do povo, pois o outro lado representa o descaso com a previdência, com os servidores públicos e com o transporte e certamente aplicará o mesmo projeto anti-população no nosso Estado. Não é isso que queremos”, afirmou a deputada eleita, em entrevista ao Agora RN nesta quarta-feira, 10.

Na opinião de Natália, que atualmente é vereadora em Natal, o primeiro turno das eleições ficou marcado pela rejeição popular aos políticos tradicionais, “das oligarquias”. “E isso se reflete também na ampla votação que Fátima recebeu no primeiro turno”, acrescentou. Carlos Eduardo é da família Alves, que conta com personalidades políticas como o senador Garibaldi Alves Filho (que perdeu a reeleição) e o ex-deputado e ex-ministro Henrique Eduardo Alves.

Como vereadora, Natália Bonavides integrou na Câmara Municipal a bancada de oposição a Carlos Eduardo enquanto ele era prefeito – em abril, ele renunciou para se candidatar ao Governo do Estado, deixando o vice Álvaro Dias (MDB) no lugar.

Durante o mandato, a petista denunciou irregularidades na gestão municipal, como a apropriação indébita, pela Prefeitura, de recursos previdenciários dos servidores. Ela também apresentou parecer contrário, no Legislativo, contra o projeto de licitação do sistema de transporte público proposto pelo Executivo, por entender que a medida beneficiava as empresas, e não a população da capital.

Natália foi a segunda candidata mais votada para a Câmara dos Deputados. Ela foi eleita com quase 113 mil votos, liderando a sua coligação (“Do Lado Certo”), que elegeu também Fernando Mineiro (PT). Já Fátima passou para o segundo turno da eleição para o Governo do Estado em primeiro lugar. Ela obteve 748 mil votos, contra quase 526 mil de Carlos Eduardo, seu adversário direto na disputa agora.