Publicidade
Investigação
Policial Militar deve ser indiciado pela morte do filho de Benes Leocádio
Inquérito está com o Ministério Público e, segundo o documento, aponta que não houve de cometimento de crimes por parte dos outros três agentes militares
Facebook / Arquivo pessoal
Conforme o resultado do inquérito, um dos projéteis que alvejou Luiz Benes partiu da arma de um dos quatro PMs envolvidos na ação

Quase sete meses após a morte do jovem Luiz Benes Leocádio de Araújo Júnior, a Polícia Civil concluiu que houve crime de homicídio no caso do estudante de 16 anos.

O filho do deputado federal Benes Leocádio morreu no dia 15 de agosto de 2018, durante uma troca de tiros entre a Polícia Militar e criminosos (dois adolescentes) que haviam sequestrado Luiz Benes, na zona Norte de Natal.

Benes Júnior foi obrigado a levar os criminosos no carro de sua família, quando foi interceptado pela Polícia Militar. No tiroteio, o suspeito Mateus da Silva Régis, de 17 anos, morreu e outro adolescente, de 16 anos, foi apreendido.

Conforme o resultado do inquérito, um dos projéteis que alvejou Luiz Benes partiu da arma de um dos quatro PMs envolvidos na ação. O inquérito está com o Ministério Público e, segundo o documento, aponta que não houve de cometimento de crimes por parte dos outros três agentes militares.

Publicidade
Publicidade