Em Caraúbas
MP entra com representação contra adolescente que participou da morte de PM
Documento requer que ele seja processado pela prática dos atos infracionais análogos aos crimes de integrar organização criminosa, latrocínio e roubo em continuidade delitiva
Arquivo pessoal
Denunciados e um adolescente mataram o policial José Ildonio da Silva, na intenção de roubar a arma de fogo da vítima

Além da denúncia oferecida à Justiça potiguar contra 19 pessoas investigadas pela morte do policial militar José Ildonio da Silva, executado em Caraúbas em agosto deste ano, o Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) entrou na quarta-feira, 12, com representação para requerer que o adolescente que também participou do ocorrido seja processado.

No documento, o MPRN pede que ele seja acionado judicialmente pela prática dos atos infracionais análogos aos crimes de integrar organização criminosa, latrocínio e roubo em continuidade delitiva, com aplicação de medida socioeducativa. A Promotoria de Justiça de Caraúbas reforçou que a medida a ser aplicada seja a que se revelar mais adequada nas alegações finais do processo.

No dia 16 de agosto, os denunciados e um adolescente mataram o policial José Ildonio da Silva, na intenção de roubar a arma de fogo da vítima. Ele estava no ônibus que realiza o transporte dos estudantes universitários de Caraúbas. Os criminosos portavam espingardas, pistolas e armas de calibre 12 e efetuaram roubos de celulares, joias, carregadores, notebooks e dinheiro pertencentes às pessoas que estavam no interior do ônibus no momento do crime.