Determinação
Imóveis utilizados na lavagem de dinheiro em operação são vendidos por R$ 2 mi
Dos 16 apartamentos, todos no empreendimento Blue Marlin, disponíveis para comercialização, 15 foram vendidos, importando em um valor de R$ 2 milhões
Cedida/ Assessoria
Comercialização dos imóveis foi determinada pelo juiz Walter Nunes

A Justiça Federal no Rio Grande do Norte determinou a venda de imóveis utilizados para a prática do crime de lavagem de dinheiro no processo que ficou conhecido como “Operação Paraíso”, envolvendo um grupo de noruegueses com atuação em Natal.

A determinação para a comercialização dos imóveis foi do Juiz Federal Walter Nunes da Silva Júnior, titular da 2ª Vara Federal. Dos 16 apartamentos, todos no empreendimento Blue Marlin, disponíveis para comercialização, 15 foram vendidos, importando em um valor de R$ 2 milhões. O dinheiro ficará depositado e ficará a disposição da Justiça até que seja finalizada a prestação de contas da B&M Administração e Consultoria de Hotéis

A decisão proferida pelo magistrado determinando a comercialização dos imóveis por corretor credenciado, com a limitação de comercialização pelo valor mínimo de avaliação, seguiu a inovação prevista no novo Código de Processo Penal. O magistrado observou que não seria aconselhável a manutenção indefinida dos apartamentos sequestrados sob administração da justiça.