Cuidado!
Veterinários alertam: Chocolate pode causar intoxicações graves em cães e gatos
Sintomas da intoxicação incluem hiperatividade, respiração pesada, ritmo acelerado dos batimentos cardíacos, tremores musculares e até convulsão
chocolate cachorro
Divulgação
Chocolate contém duas substâncias muito tóxicas para os animais: teobromina e cafeína

Chocolate é delicioso e isso (quase) todo mundo concorda, mas a ingestão desse alimento pode ser muito perigosa para cães e gatos. A chance de eles se intoxicarem na Páscoa é ainda maior. No hospital Veterinário Sena Madureira, por exemplo, observa-se um aumento de 15% dos casos de internações por intoxicações na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). A principal causa desse aumento é a intoxicação por ovos de Páscoa.

O chocolate contém duas substâncias muito tóxicas para os animais: teobromina e cafeína, estimulantes do sistema nervoso. Por isso, o chocolate em grande quantidade pode provocar uma série de reações. A quantidade ingerida está diretamente ligada ao risco da intoxicação, e ela é proporcional ao peso do animal.

Rita Ericson, médica veterinária, cirurgiã geral de cães e gatos e criadora do blog Bicho Saudável, explica que se um chihuahua comer quatro quadradinhos de chocolate, ele vai passar muito mal. Já um labrador que ingerir três barras não vai ter nenhum problema. “Isso acontece porque, em animais pequenos, há maior quantidade de chocolate disponível em seu peso corporal”, afirma a dra. Carla Berl, diretora da rede de hospitais veterinários Pet Care.

O grande problema está na ingestão do chocolate puro, isto é, aquele cuja origem está mais próxima do cacau. Quanto mais amargo, maior o risco de intoxicação. Já o chocolate branco oferece pouco risco aos bichinhos. “Para causar problemas, o animal precisa comer aproximadamente 500 g para cada Kg de peso! Isto é praticamente impossível”, explica Rita. Já o chocolate em pó é muito tóxico: bastam apenas 30g para que um animal de 10kg comece a sentir os efeitos.

Rita explica que a intoxicação não se dá apenas pela ingestão de chocolate. “As embalagens são muito perigosas porque são feitas de material não digerível e podem causar uma obstrução intestinal.” Muitos dos embrulhos são feitos de palha, um dos artigos preferidos dos gatos. Inclusive, pedaços lineares são extremamente perigosos: barbante e plástico são muitas vezes responsáveis por cirurgias sérias nos animais. Por isso, Rita alerta: “Se você suspeitar que seu animal engoliu algum pedaço de plástico, leve-o ao veterinário. Não espere até o animal começar a vomitar, pois isso pode dificultar a remoção do corpo estranho.”

“Os sintomas dessa intoxicação incluem hiperatividade, respiração pesada, ritmo acelerado dos batimentos cardíacos, tremores musculares, distúrbios no controle da bexiga e até convulsão”, alerta o dr. Mário Marcondes, diretor clínico do Hospital Veterinário Sena Madureira. Lembre-se: em caso de ingestão de qualquer produto ou alimento tóxico, leve seu bichinho ao veterinário o mais rápido possível.
“O tratamento deve ser feito por um veterinário e pode ser necessária internação para fluidoterapia, controle de vômitos e até sedativos para interromper o efeito estimulante do chocolate”, completa Rita em seu blog. Os animais também podem apresentar incontinência urinária, hipertermia (aumento da temperatura corpórea) e, em casos mais graves, coma e morte. A hemorragia intestinal pode ocorrer em alguns casos, normalmente entre 12 e 24 horas após a ingestão e, se não for tratada a tempo, pode ser letal.

A melhor forma de evitar que seu bichinho coma o que não deve é a prevenção. Mantenha as embalagens, e principalmente, o chocolate longe dos animais. ”Se quiser, presenteie-o com um petisco para animais em forma de cenoura, ovo, coelho, mas não deixe-o comer os chocolates das crianças”, indica a médica veterinária.

Preste ainda mais atenção com os filhotes! Eles são mais curiosos e têm uma tendência maior de experimentar coisas novas. É importante acostumá-los a não comer enquanto os donos comem. As melhores alternativas são os comedores com labirintos ou aquela velha história de espalhar a ração no chão. Assim, eles aprendem a comer mais devagar e a perceber a hora certa de se alimentarem.

Os cachorros são onívoros, e portanto, podem comer de tudo. Mas, chocolate, álcool, frutas, cebola e alho podem causar alterações hematológicas. Já os gatos podem ter muitos problemas ao ingerirem alho”, explica Rita. Basta ficar de olho no seu bichinho para evitar possíveis problemas!