Asiático
Trichogaster: um lindo peixe ornamental que respira oxigênio atmosférico
Neste post, iremos levá-lo a conhecer o Tricogaster, um peixe resistente que através da evolução ganharam o direito de respirar o ar atmosférico pelo órgão chamado labirinto
Ilustração
Um outro aspecto interessante, é que conseguem mudar sua cor com rapidez de acordo com seu humor

O Trichogaster trichopterus é originário da Ásia, mais especificamente Tailândia, Malasia, Burma, Cambodia, Vietnã e Indonesia. chamados de gouramis são muito resistente e comum em águas com bastante vegetação, como lagos, valas, pântanos e brejos . è conhecido popularmente também por tricogaster três pintas, facilmente encontrado nas cores azul e amarelo sendo o amarelo  uma variação do Azul, e que não tem os pontos pretos na parte lateral corpo.

Um outro aspecto interessante, é que conseguem mudar sua cor com  rapidez de acordo com seu humor. Ainda falando de cores do tricogaster, hoje já existem outras variedades de cores, devido a seleção genética que foram submetidos, como mármore e prata.  São peixes que podem chegar a 15 cm,  necessitando de aquário relativamente grandes, e boa filtragem. A melhor opção é adquirir peixes jovens, e apenas um macho por aquário por conta de serem extremamente territorialistas com indivíduos da mesma espécie. Outra característica destes exuberantes peixes, é possuírem células sensoriais (antenas) nas nadadeiras peitorais que serve para navegar e encontrar alimento.

Podem respirar ar atmosférico pelo labirinto. Este órgão tem uma modificação no primeiro arco branquial, bem vascularizado e irrigado por vasos sanguíneos, fazendo com que o ar passe bem próximo da corrente sanguínea, proporcionando a troca de oxigênio com o sangue por meio de difusão. A estrutura do órgão varia de complexidade entre as espécies , tendendo a ser mais desenvolvido em espécimes que habitam ambientes com pouco oxigênio. O Ph para a espécie deve ficar em torno de 6,0 à 7,0 e temperatura entre 22 e 29 graus. Faz migrações para áreas inundadas em épocas de cheias e retorna para águas permanentes no início da estação da seca.

Outro representante da família Osphronemidae, é o Tricogaster leeri que possui as mesmas características, reprodução e alimentação do Trichogaster trichopterus. É  encontrada na Malásia, Tailândia, Bornéu e Sumatra. A diferença entre eles também é o tamanho , pois T. leeri chega aos 10 cm, enquanto o T. trichopterus chega aos 15 cm.  O peixe possui dimorfismo sexual. Pode-se diferenciar o macho da fêmea pelas barbatanas dorsal e caudal mais pontiagudas no macho, bem como pela cor alaranjada sobre as guelras dos machos, em especial no período de reprodução.

Alimentação:

São peixes onívoros, na natureza alimentam-se principalmente de pequenos invertebrados, ostracodes, copépodes, larvas de insetos, detritos e secundariamente algas e plantas. Em aquários come a maioria dos alimentos ofertados.

Reprodução:

A reprodução é parecida em todos os anabantídeos, o dimorfimo sexual é identificado na fêmea que é menor, e possui o ventre roliço, com coloração mais pálida. O macho é maior, apresenta coloração intensa no corpo inteiro, e a nadadeira dorsal ligeiramente pontuda. Deve se isolar um casal em um aquário de reprodução. A temperatura deve estar entre os 28 graus, é preciso estarem bem adaptados para que o acasalamento ocorra. É comum brigas entre o casal durante acasalamento, então o macho irá construir um ninho de bolhas para acomodar os ovos após a fertilização. É importante que haja plantas flutuantes na superfície para dar sustentação ao ninho de bolhas. É imprescindível também não agitar a superfície da água, pois poderemos destruir o ninho . Se tudo der certo entre o casal a fêmea deve desovar de 2 a 3 dias depois . Após a desova , o macho os recolherá para o ninho onde ficarão até a eclosão. Os ovos já estarão fecundados. A eclosão ocorre após três dias e estarão livre depois de 3 dias.

 

Fonte: Peixes & Aquario