Pesquisa
Senso de julgamento explica porque cães não gostam de certas pessoas
Caninos são capazes de fazer avaliações sociais de maneira semelhante aos seres humanos
Ilustração
O que o estudo mostra é que os cães conseguem distinguir alguém

Isto é, eles são bons em julgar seus donos pela maneira como tratam outras pessoas e de como que usam essa informação para interagir com “estranhos”.

Para o estudo, donos de cães foram convidados a tentar abrir um recipiente e falhar, de modo que deveriam pedir ajuda a um dos pesquisadores. Os pesquisadores então foram divididos em ficar parados passivamente ao lado da lata, ajudar o dono do cão a abri-la, ou se recusar a ajudá-lo, sempre oferecendo ao animal um petisco.

Os pesquisadores observaram que os cães eram mais propensos aceitarem os petiscos dos pesquisadores mais passivos ou úteis, mas não dos que se recusaram a ajudar.

“As chances eram de que, se esses animais podem detectar tendências cooperativas em atores humanos, eles também podem em seus companheiros primatas“, disse o pesquisador James Anderson à New Scientist.

O estudo, que também analisou macacos, observou que os cães nem sempre atuam por interesse próprio. Ao invés disso, são capazes de fazer avaliações sociais de maneira semelhante aos seres humanos.

“Nos seres humanos pode haver essa sensibilidade básica para o comportamento antissocial. Então, através do crescimento, da enculturação e do ensino, desenvolve-se em um senso de moralidade“, explicou Anderson.

O que o estudo mostra é que os cães conseguem distinguir alguém que de fato quer ajudar e outras que não querem, tendendo a aceitar os petiscos somente daqueles que eles “sentem” que merecem sua confiança por demonstrarem cooperação na realização da atividade, ignorando os que nada fizeram para ajudar.

 

 

Fonte: Jornal Ciência