domingo,
Dicas
Os cuidados com o pet no verão precisam ser redobrados; fique atento!
Com o calor muito forte os cachorros podem sofrer com a hipertermia e acabar falecendo; saiba como evitar isso
Ilustração
O tutor deve evitar passear com o pet nos horários mais quentes do dia, entre 10h e 17h

Nesta época de dias muito quentes nunca é demais relembrar dicas para manter a saúde e o bem-estar dos pets. Assim como nós, os animais de estimação também sofrem com o calor excessivo e por isso é preciso ter muitos cuidados com cachorro para que a saúde dele não seja comprometida.

De fato, o verão exige atenção redobrada dos tutores com a hidratação do animal, bem como com os passeios e as voltinhas de carro, por exemplo. Mas, com alguns cuidados, é possível aproveitar o melhor que essa estação do ano oferece, sem prejudicar a saúde do bichinho.

Passeios

Os passeios são extremamente importantes para os cães. Eles têm a oportunidade de manifestar os seus comportamentos naturais, como cheirar e se socializar com outros animais da mesma espécie. Por isso, mesmo durante a estação mais quente do ano, não se deve parar com os passeios.

No entanto, o tutor deve evitar passear com o pet nos horários mais quentes do dia, entre 10h e 17h. Isso porque o sol forte é prejudicial para a saúde do animal e o asfalto muito quente pode, inclusive, queimar as patinhas dele, causando ferimentos graves.

Outro ponto importante e que costuma gerar dúvidas é em relação à duração dos passeios. Não existe uma regra para isso, afinal, cada animal tem suas características anatômicas e comportamentais. No entanto, o tutor precisa ficar atento às reações do bicho: se ele demonstrar cansaço ou qualquer incômodo, deixe-o descansar ou volte para casa.

Sintomas como ofegar rapidamente, língua pendurada na lateral da boca, espumar, língua roxa, procurar sombra durante o passeio podem indicar hipertermia (elevação da temperatura corporal), uma condição grave e que pode levar o pet a óbito, se não for tratada a tempo.

Carro

Nunca deixe o animal preso dentro do carro, mesmo que seja por alguns “minutinhos” ou se você deixar a janela um pouco aberta.

Em um dia de sol quente, isso pode ser muito perigoso! Um carro parado debaixo do sol pode ter um aumento rápido da temperatura interna e, dessa forma, virar um verdadeiro “forno”.

Atenção redobrada com as raças de cães que possuem focinho achatado (braquicéfalos), como os Pugs e Buldogues, pois eles possuem uma dificuldade ainda maior para a termorregulação (regular a temperatura interna através do ofegar).

Hidratação

Uma dica é aumentar a quantidade de potes de água fresca à disposição do pet. É importante também trocá-la com frequência e, se você quiser deixá-la ainda mais refrescante, basta colocar umas pedras de gelo. Mantenha as vasilhas em local arejado e sem exposição ao sol.

A garrafinha de água é indispensável durante os passeios. Mantenha o animal sempre hidratado durante as caminhadas do dia a dia.

Outra sugestão refrescante são os “gelinhos de frutas”. Se o pet estiver liberado pelo veterinário para comer determinadas frutas, vale congelar pedaços na bandeja de gelo, completando com água, e depois oferecer ao cão.

Parasitas

Atenção aos antiparasitários! O indicado é mantê-los sempre em dia, em especial na estação mais quente do ano, quando é muito comum aumentar a quantidade de parasitas, como pulgas e carrapatos, que podem transmitir doenças graves aos pets.

Seguindo esses cuidados com cachorro básicos, é possível curtir o verão com saúde, ao lado do animal de estimação, e sem riscos para a saúde e bem-estar!

 

 

Fonte: iG