Prevenção
Conheça os principais fatores que causam o mau hálito nos cães
O diagnóstico feito para a causa primária da halitose dependerá da suspeita do médico veterinário
Ilustração
A prevenção consiste principalmente na escovação diária do dente do animal

O mau hálito, ou tecnicamente chamado de halitose, é uma condição bastante desagradável e que causa incômodo aos tutores de cães, principalmente quando aparece nos animais que são criados dentro de casa. É comum vermos na rotina de uma clínica veterinária, cães darem entrada por alguma doença e seus proprietários perguntarem quanto ao mau hálito percebido e  se tem como reverter esse quadro. É importante que de forma alguma isso seja tratado como normalidade, pois o mau cheiro pode ser apenas a ponta de um iceberg.

As causas da ocorrência do famoso “bafo canino” podem ser por um milhão de fatores, variando desde um problema mínimo de tártaro dental até mesmo uma úlcera gástrica. Os principais fatores que causam a halitose nos cães, são:

Cálculo dental: Sem dúvida esse é um dos principais vilões silenciosos que causam aquele mau cheiro que exala da boca do pet. O cálculo dental, também chamado de tártaro, é a mineralização da placa bacteriana nos dentes. Os principais dentes acometidos nos cães pelo tártaro são os pré-molares e molares (últimos dentes). Isso se dá pela falta de higienização.

Cárie dental: Essa causa é comum nos cães, porém desconhecida por muitos tutores. Ela é nada mais nada menos, que um orifício no dente, causando uma deteriorização decorrente de bactérias. Também é um fator causado pela falta de higiene.

Coprofagia: A coprofagia é o ato do cão de comer fezes. E devido a esse distúrbio comportamental, sua boca exala um cheiro nada agradável para o tutor.

Problema gástrico: Esse problema é uma das causas clássicas de aparecimento de halitose. O distúrbio deve ser diagnosticado rápido para que não comprometa seriamente a saúde do animal.

Alimentação: Cães que são alimentados com comida caseira tendem a sofrer mais com mau hálito. As comidas normalmente são mais úmidas facilitando que as mesmas se depositem no dente. Sem ser feita a higienização, levará a outros problemas onde ocorrerá o mau hálito.

Além dessas causas mais comuns de mau hálito, existem outros vários fatores que também o causam, podendo citar como exemplos a diabetes descontrolada, o megaesôfago, a sinusite e etc.

O diagnóstico feito para a causa primária da halitose dependerá da suspeita do médico veterinário. O exame variará desde um simples exame clínico, ultrassom/raio x ou até mesmo, complexos exames laboratoriais. É importante que isso seja feito apenas por um profissional da área.

O tratamento, como dito anteriormente, dependerá da causa diagnosticada pelo médico veterinário. Existem tutores que utilizam produtos humanos com a esperança de cessar o mau cheiro da boca do animal, fazendo com que muitas vezes cause um processo alérgico no cão.

A prevenção consiste principalmente na escovação diária do dente do animal. Existem hoje no mercado, escovas próprias para essa finalidade. Caso os problemas não sejam de origem dental, é indicado que o animal passe por um check-up completo, para a detecção da origem do problema. É importante que todo tutor examine o animal com freqüência, a fim de encontrar alguma anormalidade. Se um animal apresentar halitose, leve-o imediatamente para uma avaliação profissional.

 

 

Fonte: Portal do Dog