Misterioso
Conheça o gato Aquiles: o vidente oficial da Copa na Rússia
Bixano vai dar continuidade ao legado de outros animais famosos por fazerem previsões de vencedores de jogos da Copa do Mundo
PREFEITURA DE SÃO PETESBURGO/DIVULGAÇÃO
O gato Aquiles, que mora no museu Hermitage, em São Petersburgo, ganhou até carteirinha da Fifa

O que um polvo, um panda e um gato têm em comum? Todos foram (ou serão, no caso do gato) animais videntes de resultados da Copa do Mundo. O gato Aquiles, que mora no museu Hermitage, em São Petersburgo, protegendo as obras de ataques de roedores, ganhou o título de vidente oficial da Copa do Mundo da Rússia.

O felino branco com olhos azuis estreou seus poderes no ano passado, na Copa das Confederações, sempre na Rússia, mas ganhou o posto oficial de vidente do Mundial só em março deste ano. De quatro jogos disputados na cidade em que mora, ele acertou três e foi considerado correto em um empate, porque não optou por nenhuma das tigelas de comida marcadas pelas bandeiras dos países rivais.

Como grandes poderes vêm com grandes responsabilidade, a própria Fifa deu ao gato uma Fan ID, documento que os torcedores vão ter que apresentar na entrada dos estádios com o ingresso. Exceto cães-guia (e agora, o gato Aquiles), nenhum outro animal pode entrar nos ambientes controlados pela organizadora do campeonato.

Tradição

Aquiles vai dar continuidade ao legado de outros animais famosos por fazerem previsões de vencedores de jogos da Copa do Mundo. A moda esquisita começou com o Polvo Paul, que mantém o posto de maior vidente da Copa do Mundo por acertar o resultado de 12 dos 14 jogos do torneio em 2010, na África do Sul.

O polvo alemão morava em um zoológico em Oberhausen e dava seus palpites escolhendo uma caixa de comida com a bandeira do país que acreditava que seria o vencedor da partida.

Não faltaram explicações de especialistas para o comportamento do oráculo, que variavam de pura sorte a possibilidades de que o polvo se sentia atraído pela aparência ou cheiro de uma caixa em vez da outra. Fato é que poucas previsões tiveram uma taxa de sucesso tão alta quanto a de Paul, que acertou, inclusive, que a Espanha sairia vencedora.

 

 

 

Fonte: Galileu