Publicidade
Luto
Jornalista Ricardo Boechat morre em queda de helicóptero em São Paulo
Corpo de Bombeiros confirmou mais duas mortes, do piloto e copiloto; motorista do caminhão foi socorrido; Boechat era apresentador do Jornal da Band e da rádio BandNews FM, além de ser colunista da revista IstoÉ
Nilton Fukuda / Estadão
Ricardo Boechat, jornalista da Band

O jornalista Ricardo Eugênio Boechat, de 66 anos, morreu na queda de um helicóptero no Rodoanel no início da tarde desta segunda-feira, 11. A aeronave caiu no quilômetro 7, próximo ao acesso à Rodovia Anhanguera, na chegada a São Paulo, em cima de um caminhão.

Minutos após o acidente, o Corpo de Bombeiros informou que duas pessoas tinham morrido na queda – seriam o piloto e o copiloto. A confirmação de que o jornalista era um dos ocupantes veio cerca de uma hora depois. O piloto Ronaldo Quatrucci também morreu.

Segundo o capitão Augusto Paiva, da Polícia Militar, o motorista do caminhão teve apenas ferimentos leves e às 14h40 já estava no 46º DP para prestar depoimento. No entanto, ao chegar na delegacia, o homem passou mal e precisou ser socorrido. À polícia, o motorista relatou que estava saindo da praça do pedágio, na faixa da cobrança expressa, quando viu a aeronave, mas não teve tempo para frear ou desviar.

O capitão disse que testemunhas relataram que o helicóptero tentou um pouso de emergência em uma alça de acesso do Rodoanel à Anhanguera. Ainda não se sabe qual foi o problema na aeronave.

Boechat era apresentador do Jornal da Band e da rádio BandNews FM, além de ser colunista da revista IstoÉ. Trabalhou no Estado e, também, nos jornais O Globo e O Dia. É ganhador de três prêmios Esso e, segundo o site da Band, é um dos maiores ganhadores da história do Prêmio Comunique-se, em que foi reconhecido como âncora de rádio, âncora de televisão e colunista. Também foi eleito o jornalista mais admirado do País na pesquisa do site Jornalistas&Cia em 2014.

Helicóptero em que Ricardo Boechat estava caiu sobre um caminhão em São Paulo

Helicóptero em que Ricardo Boechat estava caiu sobre um caminhão em São Paulo (Foto: José Lazarete Junior / Foto Arena)

A confirmação da morte do jornalista veio da direção de jornalismo da Band ao Estado. Ele estava voltando de Campinas, onde tinha ido dar uma palestra no Centro de Convenções do Royal Palm Plaza para funcionários da empresa farmacêutica Libbs, que seria a responsável pelo transporte de Boechat. Procurada, a empresa disse que estava apurando as informações e que se posicionaria em breve.

O helicóptero, uma aeronave Bell Jet Ranger, prefixo PT-HPG, fabricada em 1975, não era da emissora de televisão. Tinha capacidade para cinco lugares, estava com a declaração anual de inspeção de aviação válida até maio deste ano e com o certificado de aeronavegabilidade válido até maio de 2023. Ele pertence à empresa RQ Serviços Aéreos Especializados, cuja sede fica no Tatuapé, zona leste, empresa com uma frota de quatro aeronaves especializada em filmagens, fotografias e reportagem. O Estado não conseguiu contato com representantes da empresa até as 14h30 desta segunda

Em nota, a A Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC )informou que o helicóptero estava em situação regular, com o Certificado de Aeronavegabilidade (CA) válido até maio de 2023 e a Inspeção Anual de Manutenção (IAM) em dia até maio de 2019. As investigações sobre as causas da queda estão sendo conduzidas pelo Quarto Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (SERIPA IV), órgão regional do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA), do Comando da Aeronáutica.

Publicidade
Publicidade