Publicidade
Inpe
Governo Federal vai mudar sistema sobre dados de desmatamento
Em Natal, onde participou de uma extensa agenda de eventos na última sexta-feira, 9, o ministro titular do MCTIC, Marcos Pontes, disse que o ambiente de análise de dados passará por mudanças
José Aldenir / Agora RN
Ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes

O Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) planeja modificar a sistema de divulgação de dados do Deter (Detecção do Desmatamento em Tempo Real), do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), alvo de intensas críticas do presidente Jair Bolsonaro e do Ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, que chamou a publicação de informações sobre os percentuais de redução da área verde da Amazônia “são sensacionalistas”.

Em Natal, onde participou de uma extensa agenda de eventos na última sexta-feira, 9, o ministro titular do MCTIC, Marcos Pontes, disse que o ambiente de análise de dados passará por mudanças. Ele aponta que o sistema aprimorado do Deter terá a participação, inclusive, do Ministério do Meio Ambiente. “Vemos a situação de forma pragmática: os dados precisam ser tratados como dados. O Inpe produz informações e queremos que o sistema seja melhorado. É uma oportunidade boa para juntar com o Ministério do Meio do Ambiente que é o cliente [do Inpe]. No final das contas, o que todos querem é reduzir o desmatamento”, detalhou.

O ministro explicou que o Deter vai receber o auxílio de novos satélites. A expectativa é de que ocorra maior precisão nas análises de dados sobre o desmatamento. “A parte de combate ao desmatamento que também vamos ajudar. Pretendo estudar junto com o Ibama mais possibilidades. Precisamos intensificar a fiscalização”, garantiu.

Por fim, ele revelou ter visto com “estranheza” a recente publicação do Inpe de que, entre julho deste ano e o mesmo período do ano passado, houve aumento de 278% no número de alertas de desmatamento na Amazônia.

Publicidade
Publicidade