sábado,
Modalidade
Defesa divulga fotos de Abdelmassih com tornozeleira eletrônica
Falta de equipamento do tipo motivou a suspensão da prisão domiciliar do ex-médico, condenado a 181 anos de prisão pelo estupro de 37 mulheres
Christian Rizzi
Roger, ex-médico condenado por estupro de pacientes

Imagens de Roger Abdelmassih utilizando tornozeleira eletrônica foram divulgadas pela defesa do ex-médico, condenado a 181 anos de prisão pelo estupro de 37 mulheres. Nas fotografias, ele aparece deitado no que seria o leito do Hospital Albert Einstein, em São Paulo, onde está internado desde segunda-feira, 7.

Com 73 anos, Abdelmassih deve ser conduzido para uma ala hospitalar do sistema penitenciário estadual para encerrar o tratamento de uma infecção causada por uma bactéria, constatada em um exame de urina. A transferência foi determinada na sexta-feira, 11, pela juíza Sueli Zeraik Armani, da 1ª Vara de Execuções Criminais, de Taubaté (SP). Imagens de Roger Abdelmassih com a tornozeleira foram divulgadas pelo advogado do ex-médico, Antonio Celso Galdino Fraga

De acordo com a decisão, o ex-médico não poderá retornar para a prisão domiciliar devido à falta de tornezeleiras eletrônicas no Estado de São Paulo. O contrato com a empresa que fornecia o equipamento foi rompido na quarta-feira, 9, pelo governo do Estado.De acordo com a decisão, o ex-médico não poderá retornar para a prisão domiciliar devido à falta de tornezeleiras eletrônicas no Estado de São Paulo. O contrato com a empresa que fornecia o equipamento foi rompido na quarta-feira, 9, pelo governo do Estado.

Segundo o advogado de Abdelmassih, Antonio Celso Galdino Fraga, a tornozeleira ainda não foi retirada. “É um serviço contínuo e essencial, não pode ser interrompido abruptamente”, declarou.

O advogado afirmou que vai recorrer à determinação neste domingo, 13, com um pedido de habeas corpus. Segundo ele, a permanência do ex-médico no hospital é “imprescindível”.