Publicidade
Desespero
Boechat pulou do helicóptero antes da queda para se salvar, afirma testemunha
Aeronave que levava Ricardo Boechat saiu de Campinas, no interior paulista, e seguia para o Grupo Bandeirantes, no bairro do Morumbi, na zona sul de São Paulo
Danilo Verpa / Folhapress
Bombeiros no local após o acidente

Uma testemunha do acidente com o helicóptero que caiu na Rodovia Anhanguera no início da tarde desta segunda-feira, 11, afirmou que viu o passageiro pulando da aeronave, que depois caiu sobre ele. Ricardo Boechat, jornalista e colunista da revista ISTOÉ, e o piloto faleceram no acidente. As informações são do G1 e da TV Bandeirantes.

“Uma pessoa pulou do helicóptero, o piloto ficou dentro do helicóptero. A pessoa caiu na pista, era o que tinha pulado primeiro. Ele pulou na pista, caiu no chão e o helicóptero caiu em cima dele”, declarou a vendedora Leilane Rafael da Silva, de 29 anos, na delegacia onde o caso foi registrado.

Leilane prestou depoimento à polícia e depois foi entrevista por jornalistas no local. Em imagens que circulam nas redes sociais, ela aparece tentando ajudar o motorista do caminhão que acertou o helicóptero na rodovia. Ela diz que gostaria de ter salvado as vítimas fatais, mas não conseguiu. “Eu queria salvar ele. Porque o piloto não pulou, fico dentro do helicóptero”, disse.

A testemunha conta que estava em uma moto pilotada pelo marido, no sentido do interior de São Paulo, e que passou ao lado do caminhão atingido pelo helicóptero. “O helicóptero estava muito baixo, perto do viaduto. Se o helicóptero não tivesse caído em cima dele [Boechat] tinha sobrevivido. Não tinha o que fazer, mas ele estava vivo”, declarou.

A aeronave que levava Ricardo Boechat saiu de Campinas, no interior paulista, e seguia para o Grupo Bandeirantes, no bairro do Morumbi, na zona sul de São Paulo.

Publicidade
Publicidade