terça,
Indonésia
Tribunal condena gays a 85 chicotadas após terem sido vistos na cama
Na Indonésia, dois homens gays foram sentenciados a 85 chicotadas cada depois que vigilantes os filmaram juntos na cama.
Divulgação
Os homens chegaram à corte algemados um ao outro, cobrindo os rostos com panos

Os dois homens, de 20 e 23 anos, foram considerados culpados por violarem a lei sharia na província conservadora de Aceh, a única parte do país de maioria muçulmana que implementa regulamentos islâmicos rigorosos. Esta é uma punição comum para quem joga ou bebe em Aceh, mas é a primeira vez que será cumprida por gays desde que uma regulação proibiu a prática em 2015.As imagens mostram os vigilantes chutando, dando tapas e insultando os homens.

Em março, os homens foram vistos juntos na cama por bandidos que invadiram a pensão onde estavam hospedados, na capital provincial Banda Aceh. A polícia prendeu o casal, que disse que disse viver um relacionamento e já ter realizado sexo três vezes. Entregando o veredicto na corte de Banda Aceh, o juiz Khairil Jamal disse que os homens foram “provados legal e convincentemente culpados de praticar sexo gay. Os réus são condenados a 85 pancadas de cana em público”.

Os homens chegaram à corte algemados um ao outro, cobrindo os rostos com panos para ocultar suas identidades dos jornalistas. Durante a audiência, inclinaram a cabeça e cobriram o rosto com as mãos. O pai de um dos réus, que pediu anonimato, disse que não sabia que seu filho era gay antes de ser pego. “Esta é uma provação para a nossa família”, disse ele. “Depois que este problema for resolvido, nós o enviaremos a um internato islâmico para ser educado para que ele não seja mais desviante”.

Imagens mostram um dos homens angustiado, completamente nu, falando com sua família por telefone, enquanto dizia a um dos vigilantes: “Por favor, irmão, por favor, pare”. Eles foram espancados e depois levados para Wilayatul Hisbah, uma instalação da polícia da sharia, após sua prisão em 28 de março. Aceh é a única província no país de maioria muçulmana mais populoso do mundo que implementa a sharia. Desde 2011, a região tem permissão do governo indonésio para adotar estatutos que criminalizam a homossexualidade, bem como punir mulheres que não cubram seus corpos.

Sob uma lei local que entrou em vigor em 2015, as pessoas também podem ser punidas por sexo gay com até 100 pancadas de cana. O sexo gay não é ilegal no resto da Indonésia, que segue principalmente um código criminal herdado do antigo governante colonial, a Holanda.

 

 

Fonte: Jornal Ciência