quinta,
Drama
Sessenta crianças morrem por falta de oxigênio em hospital indiano
Óbitos ocorreram em intervalo de apenas cinco dias, e pais se desesperam
Divulgação
Crianças morreram em intervalo de 5 dias

Pelo menos 60 crianças morreram nos últimos cinco dias em um hospital público no norte da Índia, informaram autoridades do país neste sábado. A mídia local atribui as mortes à falta de reservas de oxigênio no centro médico.

Uma investigação foi aberta sobre o hospital Baba Raghav Das, que fica no distrito de Gorakhpur, no Estado de Uttar Pradesh, o mais populoso da Índia, governado pelo partido conservador Bharatiya Janata, do primeiro-ministro Narendra Modi.

De acordo com vários meios de comunicação indianos, pelo menos as crianças que morreram entre quinta e sexta-feira sofreram com a falta de reservas de oxigênio, após o fornecedor de cilindros de gás interromper a oferta do serviço, aparentemente por falta de pagamento por parte da unidade de saúde.

De acordo com um comunicado divulgado pelo gabinete do ministro-chefe de Uttar Pradesh, Yogi Adityanath, que ordenou a investigação, as 60 mortes ocorreram durante um período de cinco dias, com início segunda-feira.

De acordo com este texto, 23 crianças morreram na quinta, quando “a pressão suprimento de oxigênio baixou”.

O jornal “Hindustan Times” descreveu em sua edição deste sábado cenas de pânico no hospital quando o suprimento de oxigênio foi interrompido.

“Embora 90 grandes bombas tenham sido postas em funcionamento na sexta-feira, o hospital se encontrou em escassez de oxigênio durante uma hora”, afirmou o jornal. “O que causou o caos total, com pais de pacientes correndo para ajudar e funcionários do hospital tentando manter o suprimento de oxigênio, até mesmo com bolsas manuais de respiração”, completou o periódico.

No entanto, a polícia não considera que a causa das mortes tenha sido a falta de oferta de oxigênio:

— Abrimos uma investigação e publicaremos hoje um relatório preliminar. Sim, 60 pacientes morreram no hospital nos últimos cinco dias, mas não acredito que isso esteja relacionado com a informação sobre a escassez de oxigênio — disse à AFP Anil Kumar uma responsável pela polícia da cidade de Gorakhpur.

Os hospitais públicos indianos são muitas vezes sobrecarregado, quase no limite. Os pacientes têm de suportar longas listas de espera, mesmo para intervenções simples, e às vezes são forçados a dividir uma mesma maca.