Publicidade
Em esconderijo
Operação contra suspeitos de atentados no Sri Lanka deixa 15 mortos
Quando militares e policiais se preparavam para invadir o esconderijo, em uma casa no Leste do país, três homens-bomba detonaram explosivos
Dinuka Liyanawatte / Reuters
País vive clima de tensão após ataques na Páscoa

Pelo menos 15 pessoas morreram na madrugada deste sábado, 27, durante uma operação das forças de segurança do Sri Lanka contra um esconderijo do grupo jihadista suspeito de cometer uma série de atentados na Páscoa.

Quando militares e policiais se preparavam para invadir o esconderijo, em uma casa no Leste do país, três homens-bomba detonaram explosivos. Entre os mortos, há seis crianças e três mulheres.

Outros três homens, também suspeitos de serem membros do grupo, morreram fora da residência, informou a polícia.

A operação na cidade de Kalmunai ocorreu depois que as autoridades receberem um alerta sobre a existência de uma casa onde pessoas ligadas aos atentados do dia 21 de abril estariam escondidas.

A chegada das forcas de segurança desencadeou um tiroteio que durou cerca de uma hora. As forças policiais não sofreram baixas.

Na sexta-feira, 26, a polícia já havia encontrado 150 bananas de dinamite e uma bandeira do Estado Islâmico durante uma operação em Sammanthurai, também no Leste do país.

No domingo passado, uma série de ataques contra templos católicos e hotéis de luxo no Sri Lanka deixou ao menos 253 mortos. Mais de 500 pessoas ficaram feridas. Por causa da celebração do Domingo da Ressureição, uma das datas mais importantes do calendário cristão, as igrejas estavam lotadas.

Mais de 70 pessoas foram detidas por suspeita de participação nos ataques.

Publicidade
Publicidade