Medida
Twitter vai ‘esconder’ perfis fraudados na rede social a partir desta quinta-feira
Com anúncio, rede social muda sua estratégia, em vista do temor do mercado de que sua iniciativa contra bots na rede social poderiam derrubar número de usuários ativos
Bethany Clarke/ Getty Images
Imagem ilustrativa

A partir desta quinta-feira, 12, o Twitter vai eliminar da contagem de seguidores de seus usuários os perfis que consideram suspeitos de serem fraudados. Com o anúncio, a rede social muda sua estratégia, em vista do temor do mercado de que sua iniciativa contra os bots na rede social poderiam derrubar o número de usuários ativos – um indicativo importante do crescimento da companhia. A novidade, diz o Twitter, não irá afetar a quantidade de usuários ativos da plataforma.

Nesta quarta-feira, 11, a rede social anunciou que vai esconder, gradativamente, os perfis que mudaram o comportamento dentro da plataforma. Agora, esses perfis não serão mais contabilizados na lista de “seguidores” de usuários considerados dentro da norma. Até então, essas contas estavam bloqueadas temporiamente e não podiam tuitar, retuitar e curtir publicações no Twitter.

A rede social disse que considera contas suspeitas as que começaram a tuitar um grande volume de respostas ou mencionar contas que não a seguem, além de tuitar links falsos ou ser bloqueado por um grande número de contas depois de serem mencionadas.

Vijaya Gadde, diretora da equipe de confiança e segurança do Twitter, disse que as contas escondidas se diferenciam dos robôs e spam na rede social. Ela se referia a uma reportagem publicada no site do jornal Washington Post, na última sexta-feira, 6, que mostrou que o Twitter suspendeu 70 milhões de contas consideradas falsas. Após a notícia, as ações da rede social despencaram.

“Na maioria dos casos, essas contas foram criadas por pessoas reais, mas não conseguimos confirmar se elas continuam acessando e controlando esses perfis”, diz Gadde.

A executiva também ressaltou que o número de usuários ativos mensais não deve ser afetado com a nova mudança. A afirmação é uma resposta do Twitter aos investidores, que temiam que a empresa perdesse usuários e diminuíssem as verbas conquistadas com publicidade.

As mudanças fazem parte da estratégia da companhia em melhorar o bem estar de seus usuários na rede social, hoje uma das principais plataformas afetadas pelo uso de bots.

Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo em maio, Del Harvey, vice-presidente de confiança e segurança da empresa, disse que a empresa estava mudando o algoritmo da rede social para identificar usuários que desrespeitam as regras da plataforma como prática de bullying e notícias falsas.