quinta, 30 de março de 2017
Confira
O que é importante considerar na hora de trocar de smartphone
Chegou a hora de trocar de aparelho? Veja quais critérios analisar ao escolher o modelo certo para você
reueru
Ilustração
Com o aumento do dólar, smartphones novos encareceram bastante

Sistema operacional

É o programa que gerencia o funcionamento de todo celular. Hoje, há basicamente duas opções: o Android, desenvolvido pelo Google, é utilizado por diversos fabricantes de aparelhos (Samsung, LG, Motorola); e o iOS, exclusivo da Apple. Se alguém lhe oferecer um Windows Phone ou um Blackberry, recuse, pois os dois sistemas estão em desuso. E lembre-se: quem for migrar de plataforma precisa estar disposto a aprender de novo como mexe no aparelho. “Sempre existe um período de adaptação”, explica Emily Canto Nunes, jornalista e colaboradora do podcast Guia Prático. Tanto o iOS quanto o Android disponibilizam assistentes por voz.

Orçamento

Quanto você pode gastar? Se sua verba é limitada, a opção provavelmente será um aparelho com Android. Como são muitos os fabricantes que utilizam o sistema do Google, a faixa de preço é bem variada. Os melhores custam a partir de 800 reais, enquanto o iPhone mais barato sai por 1,8 mil reais. Atenção aos descontos e às promoções das operadoras. Muitas vezes eles implicam renovação do contrato por mais um ano.

Complementos

Apesar de serem mais caros, os iPhones oferecem benefícios maiores a quem tem outros produtos Apple. “A intercomunicação com tablets e computadores é prática e seus arquivos ficam disponíveis de qualquer lugar”, diz Nunes. Um porém desses telefones é o preço dos complementos: o carregador oficial custa a partir de 119 reais, e os fones de ouvido, 249 reais. Como o Android está em 92,4% dos celulares no Brasil – e o iOS apenas em 3,3% –, há maior oferta de acessórios com mais opções de preço, entre eles os novos relógios inteligentes.

Versatilidade

A experiência com um Android pode variar, pois cada fabricante altera configurações e acrescenta aplicativos como desejar. Dependendo da marca, o mix de apps ocupará mais espaço na memória, mas é possível customizar isso. Para usar o Android, você precisará ter uma conta no Google, o que garante um ótimo serviço de sincronização de informações e arquivos.

Novo x usado

Com o aumento do dólar, smartphones novos encareceram bastante, e o aparelho usado virou uma alternativa. “Mas só vale a pena se tiver menos de um ano de uso e estiver conservado”, diz Nunes. Se possível, antes de comprar, leve o celular até uma assistência técnica autorizada para verificar a qualidade dele ou consulte sites especializados, como Brused e Trocafone.

 

 

Fonte: Correio 24h