segunda, 01 de maio de 2017
Inovação
Mark Zuckerberg quer substituir as telas da sua vida por um par de óculos
Na prática, isso eliminaria a necessidade de tirar o celular do bolso (ou de ter um celular) para ver seu conteúdo
Foto: Divulgação
Divulgação

O Facebook iniciou nesta terça-feira, 18, a F8, sua conferência anual com desenvolvedores. O evento iniciou com Mark Zuckerberg destacando principalmente a estratégia da empresa de longo prazo para realidade virtual e realidade aumentada inclusive com uma aposta grande: um par de óculos que seriam capazes de substituir todas as telas da sua vida.

Trata-se de uma visão ainda distante da realidade, mas que norteia as decisões do Facebook no curto prazo. A intenção é que um par de óculos aparentemente comuns, ou talvez até mesmo lentes de contato, possam projetar conteúdo ao seu redor.

Na prática, isso eliminaria a necessidade de tirar o celular do bolso (ou de ter um celular) para ver seu conteúdo. Quer ver TV ou acessar Netflix? Você não precisa de um televisor para isso, já que os óculos exibem as imagens que você precisa ver.

É uma ideia similar ao que o Google Glass imaginou há alguns anos e fracassou miseravelmente. Talvez na época a tecnologia ainda estivesse crua demais para que pudesse ser efetivamente aproveitada pelo consumidor final. O Facebook, no entanto, espera levar o conceito ao limite.

“Nós sabemos onde queremos chegar. Todos queremos óculos ou lentes de contato que pareçam normais, mas que nos permitam sobrepor todos os tipos de informação e objetos digitais sobre o mundo real”, afirmou Zuckerberg durante a apresentação.

A realidade, porém, é que ainda estamos longe de tal sonho. O que temos de mais próximo no momento é o HoloLens da Microsoft, que ainda é experimental, caríssimo e que não lembra em absolutamente nada os óculos convencionais que usamos ou que as pessoas à nossa volta usam. Mas quem sabe algum dia eles não se adequarão à visão de Zuckerberg?