Publicidade
Potiguar se torna o mais idoso a participar da São Silvestre fazendo embaixadinhas
José Luz do Nascimento participou da corrida internacional de 31 de dezembro de 2015
Divulgação

O atleta de Natal/RN, José Luz do Nascimento entrou para o RankBrasil em 2016 pelo recorde de mais idoso a participar da São Silvestre fazendo embaixadinhas.

Na corrida internacional de 31 de dezembro de 2015, com então 65 anos, seis meses e 13 dias, ele percorreu 10 km e 300 m da prova com a bola no pé, no tempo de duas horas e 20 minutos.

José Luz começou a participar da São Silvestre no ano de 2000, mas de forma convencional. A ideia de realizar embaixadinhas durante o percurso surgiu do desejo de preencher seu tempo fazendo algo diferente. “Quando garoto fui campeão juvenil de futebol. Já fazia embaixadinhas, mas não desta forma interessante”, comenta.

Para o desafio, o atleta se preparou com treinamentos na areia, teve o auxílio do professor Carlos Alberto Costa e a filmagem durante a prova ficou a cargo de Matheus Vinícius Silva Oliveira. Segundo ele, o mais difícil foi conseguir patrocínio. “Não tive apoio financeiro de ninguém, mesmo assim não desisti e dei meu jeito”.

O potiguar revela que entrar para o RankBrasil é um dos feitos mais importantes que já aconteceram em sua vida. “Meu sonho sempre foi mostrar para as pessoas meu potencial e com esta marca brasileira ficarei conhecido e registrado como um espelho para a minha e outras gerações”.

Pelo recorde, ele agradece primeiramente a Deus, ao professor Carlos Alberto, à repórter Renata Falzoni que o ajudou no processo do título, ao diretor da corrida internacional, Manuel Garcia Vasco Arroyo, e à equipe do RankBrasil.

Em 2015, José Luz só não conseguiu completar os 15 km da São Silvestre porque foi interrompido no posto d’água, devido à aglomeração de participantes. “Um homem passou do meu lado direito e bateu na bola”, conta. Para 2016, o atleta pretende realizar novamente o desafio, desta vez fazendo embaixadinhas durante todo o percurso. “Também quero conquistar o Guinness Book”, completa.

Com participações em maratonas desde 1994, o recordista é associado da Federação Norte-rio-grandense de Atletismo (FNA), Federação Paulista de Atletismo (FPA) e registrado na Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt).

Publicidade
Publicidade