Publicidade
Maior escândalo da história do futebol leva oito cartolas à cadeia

EX-PRESIDENTE DA CBF JOSÉ MARIA MARIN É DETIDO NA SUÍÇA, A PEDIDO DE AUTORIDADES DOS EUA – CORRUPÇÃO MOVIMENTOU US$ 150 MILHÕES – FBI DIZ QUE INVESTIGAÇÃO ESTÁ APENAS NO COMEÇO

A pedido de autoridades dos Estados Unidos, a polícia suíça deflagrou na manhã desta quarta-feira (27), em Zurique, a maior operação contra a corrupção no futebol já vista, informa o enviado especial Leandro Colón. Sete cartolas da Fifa foram presos no luxuoso hotel cinco estrelas Baur au Lac, entre eles o ex-presidente CBF José Maria Marin, 83. O ex-vice da Fifa Jack Warner se entregou horas depois.

Marin comandou o Comitê Organizador da Copa do Mundo de 2014. Ele é acusado de ter recebido propina das empresas de marketing esportivo Traffic e Klefer em conluio com Ricardo Teixeira, ex-mandatário da CBF, e Marco Polo del Nero, que assumiu o comando da confederação neste ano.

Outros dois brasileiros estão envolvidos no caso: J. Hawilla, dono da Traffic e peça-chave no esquema, e José Lazaro Margulies, proprietário de empresa que negocia venda de direitos de transmissão.

De acordo com o Departamento de Justiça norte-americano, os outros cartolas detidos na operação foram Jeffrey Webb, Eduardo Li, Julio Rocha, Costas Takkas, Eugenio Figueredo e Rafael Esquivel.

À tarde, o comitê de ética da entidade anunciou que todos estão banidos temporariamente do esporte. Eles foram a Zurique para congresso anual que elegerá o novo presidente da federação na sexta (29).

As acusações, feitas em relatório do Departamento de Justiça dos EUA, estão relacionadas a vasto e milionário esquema de extorsão, fraude e lavagem de dinheiro que perdurou na Fifa nos últimos 20 anos, sempre ligado a acordos de marketing e transmissão. Segundo as autoridades norte-americanas, os valores giram em torno de US$ 150 milhões.

Marin e os detidos podem ser extraditados para os EUA para o processo. O FBI disse que a operação apenas começou e novos nomes serão implicados.

Da Folha

Publicidade
Publicidade