Publicidade
Libertadores
Flamengo reintegra Cuéllar e colombiano enfrenta Inter nesta quarta
O clube carioca informou a reintegração do atleta, que vai estar à disposição do técnico português Jorge Jesus para o jogo de volta das quartas de final da Copa Libertadores
Reprodução / Extra
Flamengo reintegra Cuéllar e colombiano enfrenta Inter nesta quarta

Durou 68h17 o afastamento do volante colombiano Gustavo Cuéllar do elenco do Flamengo. Em nota, nesta segunda-feira, o clube carioca informou a reintegração do atleta, que vai estar à disposição do técnico português Jorge Jesus para o jogo de volta das quartas de final da Copa Libertadores, contra o Internacional, quarta-feira, às 21h30, no Beira-Rio, em Porto Alegre.

“O atleta Gustavo Cuéllar foi reintegrado e segue imediatamente para Porto Alegre, onde retomará as atividades com elenco”, informou a nota, publicada nesta segunda-feira, no site oficial do Flamengo.

Na sexta-feira, uma primeira nota condenou o atleta, que se recusou a viajar para Fortaleza, onde o time enfrentou o Ceará, pelo Campeonato Brasileiro. “O Clube de Regatas do Flamengo informa que o atleta Gustavo Cuéllar alegou problemas pessoais e manifestou o desejo de não viajar para os próximos jogos. A vice-presidência de futebol discorda do posicionamento do atleta, entende que não pode atendê-lo no momento e informa que o afastou por tempo indeterminado das atividades do departamento de futebol. A vice-presidência de futebol considera que a decisão mantém a concentração do Flamengo nos próximos jogos da temporada.”

No domingo, após a vitória sobre o Ceará, por 3 a 0, pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro, o técnico Jorge Jesus opinou sobre o caso. “O símbolo do Flamengo é que está acima. Não é jogador, não é treinador. Quando alguém pensa que está à frente do clube, vai ter sempre problemas.”

Ao mesmo tempo, o treinador reconhecia que Cuéllar faria falta no decisivo duelo com o Inter, pois Willian Arão, o outro volante experiente do time, está suspenso por causa do terceiro cartão amarelo. “Nos faz alguma falta como jogador, porque perdemos naquele setor. Perdemos o Diego. Contra o Inter, não tenho o Arão. Não há muitas situações, mas primeiro o clube, primeiro o Flamengo. Depois o jogador. Ele vai ter que assumir as consequências da atitude que tomou. A direção e o jogador, com certeza, vão chegar a uma decisão.”

O jogador interessa ao Al Hilal, da Arábia Saudita, que fez uma proposta de oito milhões de euros (cerca de R$ 36 milhões). Deste valor, o Flamengo tem 70% dos direitos do jogador, enquanto o Deportivo Cali fica com o resto.

Publicidade
Publicidade