Publicidade
Pressão
Diá admite antipatia da torcida alvinegra, mas tranquiliza: “Acostumado”
Novo treinador esbanjou confiança na entrega de resultados ao clube Alvinegro para a temporada de 2020
Luciano Marcos / ABC FC
Treinador foi apresentado pelo presidente Fernando Suassuna na sede social do ABC

Apresentado oficialmente como técnico do ABC esta semana, Francisco Diá deu início ao trabalho visando a temporada de 2020, onde será o responsável por comandar o time Alvinegro nas disputas do Campeonato Potiguar, Série D, Copa do Brasil e Copa do Nordeste.

Em seu primeiro contato oficial com a imprensa, o treinador destacou a felicidade de estar, finalmente, trabalhando no departamento profissional do clube e prometeu muito empenho na busca pelos resultados dentro de campo. “Estou muito feliz de ter essa oportunidade no ABC, vou dar tudo de mim para dar alegrias para essa torcida que tanto merece. Garra, determinação e trabalho são coisas que não irão faltar”, garantiu o comandante.

Muito criticado desde que foi anunciado como técnico do clube, Diá se disse ciente da antipatia de parte da torcida pelo seu nome, mas afirmou estar acostumado com ambientes de pressão e se mostrou confiante para o desenvolvimento de um bom trabalho.

“Na minha carreira, passei e fui campeão por clubes de massa. Estou acostumado com a pressão. Já tive outros desafios, até mais complicados que esse, mas com união (entre diretoria, jogadores e torcida) consegui fazer bons trabalhos. Aqui não será diferente, só que terei que dar um algo a mais”, completou.

Para 2020, a diretoria do ABC vai apostar na montagem de um elenco “bom e barato”. Justamente por estar a costumado a trabalhar dessa maneira, Diá foi chamado para ser o treinador. Sobre isso, o comandante garantiu ter condições de “tocar o barco” e conquistar os objetivos ao final da temporada.

“Conversamos com a diretoria e dentro do orçamento que eles nos deram, temos como montar um time competitivo e vencedor. Vamos precisar começar um time praticamente do zero, já que muitos atletas tiveram seus contratos encerrados, por isso precisamos começar a pôr em prática o planejamento”, finalizou.

Publicidade
Publicidade