Copa
Alisson diz que seleção chega em ‘momento perfeito’ para a disputa da Copa
'Neymar e o Coutinho têm relação muito próxima há muito tempo, o que faz dessa história ainda mais bonita. Esperamos escrever essa história com o título', disse goleiro
Goleiro Alisson, titular da seleção brasileira na Copa do Mundo da Rússia Foto: Hannah McKay / Reuters
Hannah McKay / Reuters
Goleiro Alisson, titular da seleção brasileira na Copa do Mundo da Rússia

Classificação em primeiro lugar nas Eliminatórias Sul-Americanas, bons resultados nos amistosos recentes e com seus principais jogadores se destacando no futebol europeu, a seleção brasileira chega à Copa do Mundo da Rússia considerada como uma das favoritas ao título. Para o goleiro Alisson, a situação é natural, pois a equipe atravessa um momento definido como “perfeito” por ele, segundo afirmou nesta terça-feira, em uma entrevista coletiva em Sochi.

Alisson, aliás, faz parte de uma geração que cresceu junta nas divisões de base da seleção brasileira. O goleiro é nascido em 1992, assim como três outros destaques da equipe nacional, casos de Philippe Coutinho, Neymar e Casemiro. Assim, na sua avaliação esse grupo condensa experiência com o ótimo momento técnico às vésperas do início da Copa.

“Tivemos a experiência de crescer juntos nas categorias de base da seleção, o que traz identificação um com o outro e com a camisa da seleção. O Neymar e o Coutinho têm relação muito próxima há muito tempo, o que faz dessa história ainda mais bonita. Esperamos escrever essa história com o título. Ajuda muito na valorização do nosso trabalho”, afirmou Alisson, também destacando o sucesso nos clubes dos diferentes jogadores da seleção.

“A gente chega em um momento que poderíamos falar como perfeito, com jovens com muita disposição e também com rodagem, jogando Champions League. Alguns venceram mais do que os outros, começaram mais cedo, mas todos chegam com bagagem. Nossa seleção tem esse misto, jogadores mais experientes, alguns começando a carreira. E todos em alto nível, o que é mais importante”, acrescentou.