Dicas
Orientação para a reta final do Enem 2018 é fazer revisões de conteúdos
Prova de ciências da natureza do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) será aplicada no domingo, 11, e vai requerer do aluno atenção às fórmulas e aplicações físicas e químicas
Divulgação
Professor de química do curso Ciências Aplicadas, Alexandre Pint

A prova de ciências da natureza do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) vai requerer do aluno atenção às fórmulas e aplicações físicas e químicas. O segundo dia de provas, que acontece no próximo domingo, 11, terá cinco horas de duração.

O professor de química do AMO Medicina Colégio e Curso, Magno Araújo, destaca que nessa reta final o aluno não deve se preocupar em aprender os assuntos que não conseguiu estudar durante o ano. “Nesse momento, o ideal é consolidar o que já sabe e focar em assuntos como propriedades da matéria – aplicados aos métodos de separação de misturas, química orgânica, interações intermoleculares e substâncias solúveis e voláteis”, destacou Magno.

Segundo o docente, é importante revisar os princípios básicos da química. Outros assuntos bastante recorrentes são cálculos de concentração comum e molar, Lei de Hess, fatores que alteram a velocidade de uma reação e o equilíbrio químico.

A orientação para a parte de química da prova é focar no conteúdo que envolve o meio ambiente, segundo o professor de química do curso Ciências Aplicadas, Alexandre Pinto. “Tudo que envolver problemas ambientais é importante. O aluno deve se preocupar em termos de eixo temático e entender os fenômenos como o efeito estufa, chuva ácida, buraco na camada de ozônio. Esses assuntos tem um foco muito forte no Enem”, explicou Alexandre.

Além disso, o professor explica que é importante ter uma base sólida na parte estrutural da prova. “O candidato precisa entender ligações químicas, forças de segunda ordem – que são as interações moleculares das substâncias e as propriedades físicas. Tais pontos ajudam a não zerar a prova”, disse.

Segundo ele, outra questão importante são as habilidades nos cálculos químicos, o que é possível adquirir com a resolução de questões. A parte inicial orgânica também pede atenção. Os conteúdos de bioquímica e tecnologia também aparecem com recorrência na prova.

Energia e eletromecânica são as apostas de física

“Nesta reta final, o aluno deve focar nos princípios de conservação, principalmente o de energia e caprichar quando estudar eletrodinâmica, potência de consumo de energia elétrica e na utilização de ondas aplicadas ao nosso cotidiano”, explicou Sidney.

Ele destaca a preparação ao longo do ano essencial para garantir uma boa nota. “É muito difícil estudar autonomamente se você não tiver uma bagagem e planejamento. A preparação deve ser feita de forma orientada ao longo de todo o ano”, declarou.

Sidney acrescenta ainda que para esta parte da prova o conhecimento prático é fundamental. “Para as questões que cobram cálculos no Enem o aluno tem que praticar com exercícios. Saber das fórmulas, mas não entender o que ela representa não vai ajudar na hora da prova”, frisou.

Além disso, o docente orienta o descanso como um fator importante. “É preciso controlar a ansiedade, descansar e ter a consciência de que o resultado está atrelado à dedicação que apresentou nessa preparação”, enfatizou.