Publicidade
Prejuízo
Passageiros do Aeroporto Aluízio Alves sofrem com o fechamento de lojas
Quatro unidades da Casa do Pão de Queijo foram encerradas nos últimos dias; direção do aeroporto diz que nova empresa vai ocupar espaço até abril
José Aldenir / Agora RN
Aeroporto Internacional Governador Aluízio Alves

Além de encarar passagens que são até 80% mais caras que em outros terminais aéreos do Nordeste, os usuários do Aeroporto Internacional Aluízio Alves, em São Gonçalo do Amarante, também sofrem com a falta de serviços, pois a única opção de restaurante de quem precisa utilizar a área de embarque internacional está com as portas fechadas.

As operações da empesa Casa do Pão de Queijo foram encerradas nos últimos dias. O empreendimento atuava com quatro lojas – entre as áreas de embarque doméstico e internacional – desde o início das atividades do aeroporto, em 2014.

De acordo com a empresa Inframérica, que é responsável pela gestão do aeroporto potiguar, as quatro lojas da marca serão substituídas por uma nova operação no terminal aéreo. “As lojas foram fechadas para dar lugar ao novo empreendimento. As obras de renovação do espaço começam agora e devem ser inauguradas já no início de abril”, informou a Inframérica.

O Agora RN publicou uma reportagem no dia 8 de março falando sobre o custo das passagens áreas a partir do Aeroporto Aluízio Alves. Segundo a reportagem, há casos de tíquetes aéreos nos terminais de João Pessoa (PB) e Fortaleza (CE) que são 80% ou até 90% mais baratas em relação a Natal.
Em 2018, o aeroporto potiguar movimentou cerca de 2,43 milhões de passageiros e um fluxo de mais de 19 mil aeronaves.

Publicidade
Publicidade