terça,
Na mira
Mercado imobiliário de Portugal atrai inúmeros investidores brasileiros
Segundo pesquisa da Dun & Bradstreet, RE/MAX detém 40% do segmento de imóveis de luxo
DR
A sensação de segurança é outro fator decisivo para quem quer viver no país

O mercado imobiliário em Portugal vive um dos melhores momentos e foi eleito pelos brasileiros como o destino favorito para morar ou investir em imóveis. De acordo com Eliane Ribeiro, embaixadora da RE/MAX Europa, corretora nº 1 e líder de equipe da RE/MAX no país, o perfil socioeconômico desses investidores é diversificado. “As cidades de Lisboa, Porto, Coimbra e Braga estão entre as mais procuradas. Em Lisboa e Porto, onde há maior concentração de investidores brasileiros, notamos que eles são mais sofisticados, querem espaço, conforto e as melhores localizações”, afirma Eliane Ribeiro.

A sensação de segurança é outro fator decisivo para quem quer viver no país. “Em Portugal, os condomínios são simples, sem aquela parafernália de câmeras e alarmes. Os prédios têm segurança, nada de extraordinário, apenas com porteiro ou até sem porteiro”.Atualmente com 260 franquias em Portugal e mais de seis mil corretores, a empresa detém 40% do segmento de imóveis de luxo, segundo pesquisa da Dun & Bradstreet. Depois de Canadá e EUA, a RE/MAX Portugal lidera em faturamento, puxado pela expansão de negócios principalmente em Lisboa, Porto e Algarve.

Nos dias 14 e 15 de novembro, Eliane Ribeiro estará no Brasil acompanhada de um time de especialistas para participar de uma palestra organizada pela RE/MAX Brasil. O evento tem como objetivo compartilhar com os franqueados da rede informações relacionadas as melhores ofertas para compra e venda, linhas de financiamento, além dos vistos necessários. As obrigações legais ao adquirir um imóvel se restringem ao passaporte válido, ao comprovante de endereço do Brasil, além do NIF (equivalente ao CPF do Brasil). Também é necessário pagar o IMT (Imposto Municipal sobre Transações), o imposto de selo e a declaração do bem no Imposto de Renda (somente em Portugal, já que não existe “dupla tributação”).

Embora a participação de brasileiros seja importante para movimentar a economia em Portugal, é a soma de outros investidores estrangeiros que tem promovido a valorização média de 1% a 1,5%, ao mês, do mercado imobiliário.

“Estamos vivendo um crescimento sustentável em Lisboa e Porto com investimentos não só turístico, mas que permeia todos segmentos do mercado imobiliário, seja para compra, venda, locação e moradia. Temos uma taxa elevadíssima de investidores que compram imóveis para morar no país, com ticket na faixa de 300.000€ a 2/3 milhões de euros”. O Road Show de palestras liderado pela Eliane Ribeiro passou por Recife, Rio de Janeiro, São Paulo e Santa Catarina com o objetivo de capacitar os corretores da RE/MAX em representar os interesses de clientes potenciais brasileiros adquirirem imóveis em Portugal, por meio da força que a rede tem em mais de 100 países. “Tudo começa pela capacitação dos nossos corretores, um dos pilares da companhia com foco na educação e valorização profissional”, acrescenta Ernani Assis, vice-presidente executivo da RE/MAX Brasil.

 

 

Fonte: Notícias ao Minuto