Manifestação
Líder empresarial pede maior protagonismo do Tribunal de Contas do RN na crise
Presidente do Sindicato da Construção Civil do RN, Arnaldo Gaspar, disse que a entidade apoia a elaboração de Termo de Ajustamento de Gestão para adequar gastos dos poderes
Eduardo Maia
Presidente do Sindicato da Construção Civil do Rio Grande do Norte, Arnaldo Gaspar Jr

Um dia depois do pacote de medidas fiscais anunciadas pela equipe do governador Robinson Faria, líderes empresariais do Estado começam a se manifestar e sugerir ações para conter a crise.

Nesta quarta-feira, 10, o presidente do Sindicato da Construção Civil do Rio Grande do Norte, Arnaldo Gaspar Jr, disse que a entidade apoia a elaboração de um Termo de Ajustamento de Gestão (TAG) liderado pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE).

A ideia é que, ao final de quatro anos, os poderes – Assembleia Legislativa, Tribunal de Justiça e Ministério Público – ajustem a média de seus gastos aos dos demais poderes de outros estados nordestinos.

Arnaldo Gaspar Jr. acrescentou que a entidade que ele representa endossa as medidas adotadas pelo governo estadual para enfrentamento da crise fiscal.

Mas ressalvou que a atual situação financeira do RN – “que não é culpa exclusiva do governador Robinson Faria” –, foi “crise anunciada” na medida em que já se sabia dos graves problemas financeiros desde o governo Rosalba.

“Quando a ex-governadora usou parte do fundo previdenciário para financiar a administração já estava claro que o Estado já tinha perdido as bases de sustentação econômica e financeira”, lembrou Gaspar.

Para ele, embora não se possa responsabilizar exclusivamente o governador pelo conjunto da obra de outros governos do RN, “ele também teve sua parcela de responsabilidade por não ter adotado medidas enérgicas logo no início de sua gestão”.

Nesta quinta-feira, o presidente da Federação da Indústria do RN, Amaro Sales, recebe de sua assessoria uma análise das medidas propostas esta semana pelo governo Robinson. Só depois disso, ele se manifestará falando pela entidade, informou nesta quarta-feira, 10, o chefe da comunicação da entidade, jornalista Albimar Furtado.