Jean-Paul: “RN é ‘sócio’ da bacia de ventos mais rentável do mundo”
Presidente do SEERN e do CERNE recebeu o diretor do SINDIENERGIA/CE nesta quarta-feira para uma visita de cortesia

O diretor de Geração Distribuída do Sindicato das Empresas de Energia do Ceará – SINDIENERGIA/CE, Ricardo Correia, esteve nesta quarta-feira (20) na sede do CERNE e do SEERN (Sindicato das Empresas do Setor Energético do RN) para uma visita de cortesia, onde foi recebido pelo presidente do SEERN e do CERNE, Jean-Paul Prates.

Os dois dirigentes conversaram sobre o desenvolvimento dos setores energéticos do Ceará e do Rio Grande do Norte, e sobre as sinergias existentes entre os processos de consolidação das indústrias eólica e solar nos dois estados. Também iniciaram os entendimentos sobre uma agenda comum de questões críticas para o desenvolvimento do ambiente de investimento e operação das empresas de geração centralizada na região Nordeste Setentrional.

Segundo Jean-Paul Prates, o Ceará e o Rio Grande do Norte são “sócios” da mesma bacia de ventos que é a mais rentável do mundo, com os melhores fatores de capacidade e o contexto operacional e logístico mais atrativo. “Não há fatores políticos ou fronteiras geográficas que mudem esta realidade que a natureza nos impõe. Por isso, não podemos deixar de trabalhar em parceria e criar cada vez mais condições adequadas para que o investimento nos nossos Estados seja rentável para os investidores e, ao mesmo tempo, benéfico para as sociedades locais e o meio ambiente”, complementou.

Para Ricardo Correia, o SEERN é uma referência importante pelos resultados já apresentados para as empresas geradoras e por ter conseguido integrar os interesses de cada segmento do setor energético. “Isso mostra que tanto as empresas geradoras quanto as prestadoras de serviço e demais elementos da cadeia produtiva do setor energético podem perfeitamente conviver numa mesma entidade forte e representativa”, explicou.

O SEERN e o SINDIENERGIA/CE deverão se reencontrar em maio, para nova agenda de discussões em Fortaleza. Na oportunidade, será consolidada também a parceria com o núcleo do Centro de Estratégias em Recursos Naturais e Energia (CERNE) no Ceará, que deverá contar com o apoio do SINDIENERGIA/CE.