Ideia do purificador de água a partir do mandacaru vence maratona

mandacaru

O mandacaru, uma vegetação que é um dos ícones do sertão nordestino, serviu de inspiração para um grupo de estudantes dos cursos de engenharia elétrica e engenharia civil do campus da Universidade Federal Rural do Semiárido (Ufersa) para solucionar o problema da água potável no semiárido, que sofre com a escassez de água. Os universitários tiveram a ideia de usar um polímero da planta para tratar e purificar a água. A proposta foi a primeira colocada entre outras 15 ideias de negócios e venceu, nesta terça-feira (10), a Maratona de Negócios de Impacto Social, promovida pelo Sebrae no Rio Grande do Norte desde o sábado (7).

Os estudantes Igno Florêncio, Laisy Menescal, Luara Oliveira, Mônica Valdevino e Paulino Cavalcante desbancaram outros 77 universitários que estavam na competição. Como prêmios, cada integrante da equipe ganhou um tablet e uma viagem para o Rio de Janeiro para participar do Colabora América, que será realizado entre os dias 21 e 23 de novembro.

O diretor de Operação do Sebrae-RN, Eduardo Viana, que é o superintendente em exercício, e o diretor Técnico, João Hélio Cavalcanti. “O Rio Grande do Norte tem firmado essa parceria com o Sebrae Nacional para pautar o tema negócios sociais dentro das estratégias de atuação”, diz Eduardo Viana, ressaltando o pioneirismo do estado em trabalhar um projeto na área de empreendedorismo social e negócios de impacto social e inclusivos. “Existem muitas possibilidades de negócios nessa área e pouquíssimas alternativas”, completa João Hélio. A conselheira Valéria Barros também participou da solenidade de premiação dos grupos.

Nos últimos quatro dias, os universitários foram estimulados a desenvolver uma ideia de negócio viável, rentável e, principalmente, que capaz de melhorar a qualidade de vida de uma comunidade de baixo poder aquisitivo. Com auxílio de monitores, os estudantes foram estimulados a pensar em soluções para resolver os problemas enfrentados nas áreas de educação, segurança e seca.

Antes de estruturar a ideia de negócios, os estudantes participaram de atividades práticas e palestras que trabalham o comportamento empreendedor, principalmente ampliando a visão para além dos conteúdos técnicos absorvidos na academia e aprendendo a estruturar modelos de negócios com um olhar mais sociais e inclusivo.

A Maratona de Negócios de Impacto Social é uma ação do projeto de Desenvolvimento de Negócios de Impacto Social associada ao Programa de Educação Empreendedora do Sebrae, que criou um projeto de extensão, denominado “Empreendedorismo Social e Negócios de Impacto Social e a Maratona de Inovação e Empreendedorismo”, nessa área em nove instituições de ensino superior que já tinham um projeto básico de empreendedorismo social.

Foram selecionadas em edital, aberto em julho, as instituições Unifacex (Natal), Faculdade do Seridó (Currais Novos), Unopar (Santa Cruz), IFRN (Assu- Macau), UERN (Mossoró), Ufersa (Pau dos Ferros), Ufersa (Apodi- Caraúbas), Universidade Potiguar (Natal) e Faculdade Católica Santa Terezinha (Caicó), que passaram a ter o projeto de extensão com professores, capacitados pelo Sebrae, repassando conteúdos para os estudantes interessados.

A ideia é incentivar uma educação que promova uma intervenção na sociedade, por meio do aprendizado empreendedor e do despertar protagonista, que levam ao desejo de transformar o mundo, a partir de desafios sociais de uma determinada localidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *