Publicidade
Propriedades rurais
Governo do Estado intensifica fiscalização do uso de agrotóxicos no RN
Usuários e vendedores de agrotóxicos no Rio Grande do Norte devem se adequar às normas de portaria para estarem aptos para fazerem uso ou comercializar produtos
Idiarn / Reprodução
Depósito de produtos é alvo de fiscalização

O Instituto de Defesa e Inspeção Agropecuária do Rio Grande do Norte (Idiarn) intensificou a fiscalização do uso de agrotóxicos no Estado, principalmente referindo-se ao armazenamento de agrotóxicos em empresas prestadoras de serviços de armazenamento (Centro de Distribuição – CD), estabelecimentos comerciais (revendas) e em propriedades rurais.

Os técnicos da Diretoria de Defesa e Inspeção Sanitária Vegetal (Disav) baseiam a sua atuação na portaria n° 50, de 15 de maio de 2018, que estabelece normas para o armazenamento de agrotóxicos em depósitos. Segundo a norma, as empresas devem atender exigências referentes a localização, edificação, ventilação, iluminação, sinalização e segurança, condicionamento das embalagens, equipamentos e materiais de absorção ou neutralização e ainda sobre embalagens danificadas e produtos vencidos ou impróprios.

De acordo com o diretor do setor, Magnos Luiz Bezerra de Lacerda, os usuários e vendedores de agrotóxicos devem se adequar às normas da portaria para estarem aptos para fazerem uso ou comercializar os produtos dentro das normas de segurança adequadas.

“Após as prestadoras de serviços, estabelecimentos comerciais, e propriedades rurais se adequarem a portaria, devem dar entrada no registro junto ao Idiarn através de um requerimento que consta no site e anexar à documentação necessária conforme o decreto de nº 26.954, de 18 de janeiro de 2017″, afirmou.

Publicidade
Publicidade