Disputa
Eleição para o Conselho Regional de Corretores segue com polêmica
Chapa oposicionista aguarda posicionamento do Ministério Público Federal, que ainda pode pedir na justiça a anulação do pleito
Beto Gomes
Esam Elali: "atual presidente do Creci RN está completando 21 anos no cargo. Se tornou uma ditadura"

A eleição do Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Rio Grande do Norte (CRECI) está longe do desfecho. Vencida por chapa única, encabeçada pelo atual presidente Walmir Bezerra, venceu o pleito, no último dia 10, com apenas 48,7% dos votos. E outros 46% dos corretores votaram nulo. A chapa oposicionista, cuja candidatura foi impugnada pelo Conselho Eleitoral do órgão, aguarda posicionamento do Ministério Público Federal (MPF), que ainda pode pedir na justiça a anulação do pleito.

O corretor Esam Elali, representante da chapa “Creci Melhor”, de oposição, comentou sobre o resultado final das eleições. “Foi a prova material da rejeição sofrida pela atual direção do Conselho. A eleição foi de chapa única, sem concorrentes, e mesmo assim não conseguiu obter metade dos votos”, avalia.

Segundo ele, uma denúncia foi protocolada no Ministério Público Federal. O órgão acompanha todo o pleito. A oposição pede que a eleição seja impugnada por irregularidades nas informações dos candidatos da chapa vencedora. A denúncia mostra que as inscrições têm dados incorretos, rasuras e irregularidades na prestação de informações.

Em vários locais do país, as chapas de oposição também foram impugnadas. “Tivemos problemas em todo o Brasil. Várias chapas de oposição foram impugnadas. O atual presidente no RN está completando 21 anos no cargo. Será o oitavo mandato em sequência. Se tornou uma ditadura”, finaliza.