Operação tapa buraco
Empresa CMA-CGM suspenderá operação no Porto de Natal por 30 dias para obras
Os asfalto esburacado do pátio por onde circulam os contêineres já vinha incomodando a companhia. Codern resolveu fazer as obras na entressafra de frutas
José Aldenir / Agora Imagens
O porto liderou a exportação de frutas no País no ano passado

O armador francês CMA-CGM, que opera quatro escalas semanais de navio porta-contêineres no Porto de Natal, vai suspender atividades por 30 dias a partir do próximo dia 16, sexta-feira, para realizar obras de recapeamento em parte do terminal. A informação foi confirmada ao Agora RN pela Companhia Docas do RN.

Os asfalto esburacado do pátio por onde circulam os contêineres já vinha incomodando a companhia que, juntamente com a Marfret, remanejou  a rota de quatro navios entre os dias 16 de junho a 7 de julho para permitir que a Codern realizasse as obras tendo em vista a próxima safra de frutas.

O Porto continua operando com as demais Cargas e Navios normalmente. São os embarques e desembarques de trigo e pescados e outros produtos que não dependem de contêineres.

Contatado nesta terça-feira, o presidente da Agrícola Famosa, Luiz Roberto Barcelos, maior exportador de frutas do País, comentou ao Agora RN que as obras no porto chegam em boa hora e não vão atrapalhar a safra, que começa oficialmente em meados de agosto.

Dias atrás, Barcelos declarou que a falta de estrutura do porto de Natal preocupava e precisaria de medidas urgentes. No ano passado, o terminal bateu recorde na exportação de frutas, passando até o porto de Pecém, no Ceará.

No ano passado, a CMA CGM inaugurou uma nova linha semanal para transporte de cargas de Natal para Algeciras (Espanha), passando por Rotterdam (Holanda), ambas na Europa. A embarcação reforçou a movimentação de perecíveis com capacidade para acomodar mais de 500 contêineres refrigerados.