Expectativa
CDL Natal espera alta de 3% nas vendas do comércio para o Dia dos Pais
Augusto Vaz, presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Natal, sinaliza que esta data será a primeira positiva após sucessivas quedas devido à crise econômica do País
José Aldenir/Agora Imagens
Comércio terá aquecimento nas vendas

Otimismo é a palavra da vez entre os empresários que comandam a Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas (FCDL) do Rio Grande do Norte. Em Natal, a estimativa é de que as vendas sejam 3% superiores, na comparação com o Dia dos Pais do ano passado. Peças de vestuário encabeçam a lista de compras e uma pesquisa da Fecomércio aponta que 57,5% dos potiguares vão consumir na data comemorativa.

Afrânio Miranda, presidente da FCDL do RN, diz que os lojistas estão otimistas para este Dia dos Pais. No entanto, ele esclarece que a economia ainda não teve uma recuperação como os empresários desejam e necessitam. “Temos consciência de que as datas comerciais têm um apelo emocional e, em função disso, as vendas sempre melhoram um pouco. Nos dias que antecedem a data, o comércio fica mais movimentado e alguns lojistas fazem promoções.  Tudo isso contribui para acreditarmos em boas vendas”, antevê Miranda.

O presidente da CDL de Natal, Augusto Vaz, aposta na alta das vendas neste Dia dos Pais. “Depois de algumas quedas consecutivas por conta da retração da economia, chegou o momento de começar a inversão desta lógica e acreditamos que as vendas vão aumentar em 3%”, disse Vaz. O empresário informou, ainda, que não se trata apenas de um presente para um pai, um avô, um tio, um marido ou um sogro, mas também de uma comemoração no domingo. “Muita gente vai almoçar fora ou vai pedir comida para a entrega em casa”, complementa Vaz.

Uma pesquisa realizada pela Fecomércio aponta que, em Natal, 57,5% dos consumidores têm a intenção de ir às compras. O dado representa um aumento de 2,2 pontos percentuais em relação à pesquisa realizada no ano passado (55,3%). Os artigos de vestuário são os que lideram entre produtos mais procurados pelos consumidores com 54,2%. As outras opções de presentes citadas pelos entrevistados pelo estão: perfumaria e cosméticos (16,9%); calçados e acessórios (13%); eletrônicos e celulares (5,6%); e relógios e joias (1,3%). Os que serão mais presenteados, segundo o levantamento serão os pais, com 80,3% das respostas, seguido dos esposos (19,7%); sogros (4,6%); mães (3,3%); avôs (2,3%).