Pautas
Agricultura irrigada e segurança são prioridades do agronegócio potiguar em 2019
Segundo José Vieira, seca que atinge o RN ainda não passou e é preciso trabalhar para alinhar os governos estadual e federação nesse momento de transição
José Aldenir / Agora RN
Presidente da Federação da Agricultura, Pecuária e Pesca do RN, José Vieira

Duas pautas estão no topo da lista do agronegócio potiguar em 2019: a aposta crescente na agricultura irrigada contra a agricultura de sequeiro, uma loteria para o agricultor; e um reforço na segurança dos produtores, cada dia mais atingidos dentro de suas propriedades pela ação de criminosos.

Segundo o presidente da Federação da Agricultura, Pecuária e Pesca do RN, José Vieira, trata-se de um desafio e tanto. “Será preciso fluidez na comunicação da futura governadora eleita com o futuro presidente eleito e os produtores potiguares precisam ajudar para que isto aconteça”, comentou.

Embora a Confederação Nacional da Agricultura (CNA) tenha apoiado oficialmente a candidatura de Jair Bolsonaro, a Federação da Agricultura do RN já manifestou alinhamento compulsório à governadora eleita Fátima Bezerra.

No entendimento de Vieira, ela precisará de todo o apoio que puder contar para administrar um estado em sérias complicações financeiras.

“Há uma transição sendo construída e é preciso toda a união possível para concretizá-la de maneira positiva para o estado”, afirmou.

Para o presidente da Faern, a aposta na assistência técnica continuada e na revitalização de atividades outrora importantes como a cajucultura, pecuária de leite e corte, continuam prioridades para o setor.

Ele lembrou que a seca que atinge há anos o semiárido potiguar ainda não foi embora e castiga regiões como o Potengi, Trairi e o Seridó. “Com a revitalização da cajucultura, já conseguimos mobilizar este ano 340 produtores em 17 municípios e em parceria com o Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) estamos construindo 258 barragens pelo estado e treinamento para seus beneficiários que mantem pequenas culturas de subsistência”, destacou.

Na outra ponta, preparando mão-de-obra qualificada nas propriedades, Vieira acentua que é preciso de gente que saiba fazer conta e gerir os recursos disponíveis para melhorar a rentabilidade dos negócios rurais.

“Conseguimos formar 120 técnicos em agronegócio nos cinco polos do RN via o e-Tec e este é um número importante que faz toda a diferença”, disse.

Durante a entrega da Medalha do Mérito Rural Senador Moacyr Duarte, que acontece quinta-feira, 6, e premiará personalidades que se destacaram a favor da atividade rural potiguar em 2018, a Faern fará um tributo post mortem ao empresário João Patriota, falecido este ano.

Outros quatro homenageados pela entidade são o secretário de Agricultura do Rio Grande do Norte, Guilherme Saldanha; o pesquisador Adriano Rangel e o jornalista Woden Madruga.